Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Buscas no Site
Buscar
Em     
terça-feira,
6 de dezembro de 2016
Atualizado em: 19/11/2016
   
Fraudes Diversas e Tecnológicas
Os boletos de cobrança e as faturas falsas, infladas ou indevidas




AJUDA. O que fazer se caiu num golpe deste tipo ?


Esta seção refere-se a vários tipos de golpes, todos conceitualmente da mesma categoria, mas com características práticas e operacionais diferentes. Por esta razão dividiremos as medidas a serem tomadas em caso de fraude sofrida, conceitualmente da mesma maneira em que foi dividida a matéria principal.

Os boletos de associações empresariais furadas e as pequenas faturas por material não fornecido:
Nestes casos as ações a disposição são relativamente poucas. Se o problema for detectado em curto prazo de tempo pode ser solicitada (por escrito e com carta registrada) uma devolução a quem recebeu o valor (ou emitiu o boleto), informando que o pagamento foi feito por engano e não era devido. Contratar advogados ou empresa especializada não é recomendado em função do pequeno valor envolvido, mas pode ser interessante fazer uma denúncia ao Procon e solicitar o auxílio deles.

A adulteração dos boletos de concessionárias e fornecedores:
Neste caso tudo depende do tipo de golpe e sobretudo do valor da perda. Se o valor for pequeno, o conselho é se limitar a fazer um BO junto a polícia, informar o beneficiário original (que não recebeu o pagamento) e o banco que emitiu e/ou compensou o boleto falsificado solicitando o bloqueio dos valores e uma investigação a respeito. Se o valor da perda foi elevado, além de todas as medidas acima mencionadas vale a pena contratar uma empresa especializada em fraudes para que esta tome algumas medidas adicionais para a localização dos fraudadores e dos valores desviados, o seu eventual bloqueio e a conseqüente recuperação.
Em todos os casos é aconselhável que estas ações sejam realizadas com muita rapidez.

A venda fraudulenta com preços alterados e as faturas indevidas com envolvimento de funcionários:
Nestes casos, dependendo do valor envolvido, pode ser interessante ter o auxílio de um advogado. De forma geral é importante fazer uma contestação o mais rapidamente possível (via carta registrada), solicitado a devolução dos valores pagos e se disponibilizando a devolver também o material eventualmente entregue. Uma denúncia ao Procon e, se do caso, um BO junto a polícia podem ser medidas adicionais a serem avaliadas. Se houve envolvimento, voluntário ou menos, de algum funcionário será oportuno realizar uma reunião de treinamento, informação e esclarecimento com TODOS os funcionários para divulgar preventivamente novas regras de comportamento a serem adotadas de forma sistemática e, se possível, apresentar um manual a respeito.

O golpe da publicidade na lista telefônica:
As medidas a serem tomadas neste caso dependem do estágio do golpe. Na fase de primeiro contato ou cobrança o ideal é fazer imediatamente um BO junto a polícia, fazer uma denúncia ao Procon e, se do caso, solicitar o auxílio de um advogado. Nunca pague quando ameaçado por eles.
Outra dica fundamental na fase dos primeiros contatos é NUNCA responder por escrito, enviar fax, formulários de qualquer tipo, e-mails e cópias de própria assinatura para estas "empresas" fraudulentas. Se fizer isso eles modificarão tais documentos para montar comprovantes que depois usarão para cobrar você ou se defender de eventuais denúncias.
Se já tiver pago as chances de conseguir uma devolução são pequenas, mesmo assim vale a pena fazer um BO junto a polícia e uma denúncia ao Procon. Pode tentar no caso também solicitar a devolução dos valores, através de uma contestação por carta registrada.
CAPÍTULO  Anterior -  Próximo
Próxima  Última 


Login
Usuário:
Senha:
     
Patrocínios





NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados.   Design by D.Al. Eventos | "O Monitor" | Humor | Mapa do Site | Estatísticas | Contatos | Aviso Legal | Principal