Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Buscas no Site
Buscar
Em     
segunda-feira,
5 de dezembro de 2016
Atualizado em: 19/11/2016
     
Fraudes em operações ilícitas ou suspeitas
Empréstimos com "Seguro Garantia" para fins "Especiais"

Alavancas: Necessidade, Ganância, Gostinho do "Exclusivo", Ignorância Operacional, Irracionalidade



Até o momento só pude acompanhar casos deste tipo de fraude na Europa. Não é um esquema muito frequente sendo que envolve uma série de etapas bastante complicadas.
Em síntese uma pessoa (com frequência um profissional liberal) se aproxima de um empresário com boa capacidade financeira e, fornecendo uma história sobre alguma operação espetacular (muitas vezes um "roll program", alguma rentável operação ilícita pra financiar, ou algo assim), pede um empréstimo fora dos canais e modos normais para poder bancar esta operação.
Obviamente oferece para a vítima uma gorda comissão sobre os supostos futuros lucros da operação.
Como garantia oferece uma "apólice de seguro garantia" emitida por alguma companhia estrangeira que, apesar de ser pouco conhecida, aparentemente tem as condições de fazer isso (capital razoavelmente elevado, sede em país da UE, EUA ou em outras importantes praças financeiras etc...).
Obviamente a versão oficial descrita no contrato de seguro nada terá a ver com a tal "operação espetacular", mas parecerá um simples empréstimo em favor do tomador que a seguradora garantirá.

Se a vítima cair nesta conversa, o dinheiro que ele emprestar vai sumir e a seguradora que emitiu a apólice não vai pagar alegando que o contrato foi emitido com intenções "fraudulentas", sendo que a companhia poderá produzir uma carta "póstuma" do tomador do empréstimo dizendo, ou melhor confessando, que "o contrato foi arranjado para fraudar a companhia em cumplicidade com o financiador (vítima)". O tomador obviamente desaparecerá e/ou resultará ser um sujeito pluri-protestado e cheio de dívidas e outros problemas.

Ninguém até agora conseguiu demonstrar que as companhias usadas sejam cúmplices do esquema, mas existem fortes dúvidas a respeito.

Cuidados especiais com companhias de segunda linha baseadas em paraísos fiscais, na Bélgica em Luxemburgo e na Suíça.

A segurança melhor é pedir uma companhia de porte e renome e sobretudo que claramente seja especializada neste tipo de apólices. Fuja de companhias de resseguros de segunda linha que se dizem prontas a emitir também apólices de "seguro" (que não é o mesmo que "resseguro" !!).
CAPÍTULO  Anterior -  Próximo


Login
Usuário:
Senha:
     
Patrocínios





NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados.   Design by D.Al. Eventos | "O Monitor" | Humor | Mapa do Site | Estatísticas | Contatos | Aviso Legal | Principal