Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Buscas no Site
Buscar
Em     
sexta-feira,
9 de dezembro de 2016
Atualizado em: 19/11/2016
     
Fraudes Diversas e "Tecnológicas"
Golpe da venda de produtos apreendidos

Alavancas: Ganância, Ingenuidade, Ignorância Técnica



O golpe inicia com um contato que normalmente vem através de conhecidos que apresentam a oportunidade (veja na introdução do site sobre o conceito de terceirização de credibilidade) ou através de contato direto dos golpistas com empresas potencialmente interessadas em determinada mercadoria.

A história contada é que houve apreensão, por parte de autoridades (Receita, Polícia, Prefeituras...), de uma grande quantidade de mercadoria (commodities, bens de consumo, equipamentos, eletrônicos, veículos, imóveis etc...). Em alternativa a história conta que existem bens a serem leiloados por grandes grupos empresariais. A apreensão ou os bens a serem leiloados são conseqüência de problemas na alfândega, tributos, infrações, falências, hipotecas, falta de pagamento de financiamentos etc...

As pessoas dizem ter uma oportunidade privilegiada, em função de próprio cargo e posição, amizade ou conúbio com o leiloeiro ou com autoridades ou outro “esquema” interno, para adquirir tais bens por uma fração do valor real. Em alguns casos eles alegam que a compra por valor menor é conseqüência de alguma preferência que eles tem, em outros que é somente “conhecer os caminhos” ou que alguém iria fazer algo para baixar o preço, ou ainda que a compra será feita através de títulos públicos ou créditos podres e depois repassada com um desconto. A proposta é viabilizar esta venda para a vítima em troca de uma comissão ou outra vantagem para os vendedores.

Eles mostram documentos de todos os tipos, contratos, autos, bandos, perícias, descrição dos bens etc ... em alguns casos chegam a mostrar até fotografias e, em casos mais raros, podem levar a vítima a ver alguma mercadoria alegando que se trataria da “tal”.

Uma vez “comprovado” tudo e assinados acordos e contratos, chega a hora de realizar o pagamento para conseguir viabilizar toda a operação e receber a mercadoria. O valor, em muitas casos, é vultoso por se tratar de bens valiosos ou quantidades relevantes de mercadoria. Eles, normalmente, aceitam pagamentos de todos os tipos ... em dinheiro, TED, cheque ... o importante para eles é receber o pagamento.

Uma vez recebido o pagamento eles desaparecem e nunca mais se ouve falar do assunto e nem da tal mercadoria, que muito provavelmente não existe e se existir, é sujeita a uma situação e, eventualmente, a regras de leilão totalmente diferentes das apresentadas.

Existem versões menores e mais "populares" deste mesmo golpe envlvendo, almém dos casos acima, supostas mercadorias desviadas de containers ou abandonadas no porto etc... o procedimento pra comprar aqui é mais simples, se trata de pagar adiantado (supostamente pra comprar fiscais e outros funcionários) para receber logo em seguida a mercadoria num preço bem abaixo do normal. Obviamente, uma vez adiantado o dinheiro, os golpistas somem.
CAPÍTULO  Anterior -  Próximo


Login
Usuário:
Senha:
     
Patrocínios





NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados.   Design by D.Al. Eventos | "O Monitor" | Humor | Mapa do Site | Estatísticas | Contatos | Aviso Legal | Principal