Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Buscas no Site
Buscar
Em     
segunda-feira,
5 de dezembro de 2016
Atualizado em: 19/11/2016
     
Monitor das Fraudes
Recuperação de Perdas sofridas por fraudes




A recuperação de perdas relacionadas a fraudes, golpes ou outros atos ilícitos, sofridos por pessoas ou empresas, é quase sempre bastante problemática.
Isso faz com que estes casos, inclusive quando investigados pelas autoridades, tenham maiores chances de êxito se administrados por especialistas no setor (por exemplo uma delegacia especializada em fraudes e/ou um empresa especializada em investigação de fraudes e recuperação de perdas).

Existem traços comuns em muitos casos de golpes. Entre eles com certeza posso mencionar a tendência dos golpistas em conduzir suas operações fraudulentas de maneira que seja difícil, sucessivamente, provar suas condutas ilícitas. Também importantes são a preocupação em ocultar sua identidade verdadeira e sua localização e, mais ainda, a capacidade que eles tem em movimentar, transformar e esconder com rapidez e eficiência o dinheiro e bens fraudados.

Como conseqüência também existem alguns procedimentos necessários e comuns a quase todas as tentativas de recuperação de perdas conseqüentes a fraudes e golpes.
  1. A identificação efetiva de todos os autores e cúmplices da fraude e a compreensão precisa dos mecanismos adotados e da parte e atuação que cada um teve no fato.
  2. A localização segura das pessoas acima mencionadas.
  3. O rastreamento e localização dos bens e/ou valores fraudados, ou da maior parte possível deles. Em muitos casos estes bens e valores foram convertidos em outras formas, o que dificulta esta operação.
  4. O levantamento de provas, indícios e outros elementos que possam ser utilizados em ações legais, inclusive para o bloqueio e recuperação dos bens e valores localizados.
Na maioria dos casos os procedimentos acima implicam atividades de investigação de alto nível e sofisticação e um profundo conhecimento dos vários mecanismos comumente adotados pelos golpistas para ocultar e transformar bens (ou seja praticar operações bem parecidas com a "Lavagem de Dinheiro" clássica).

Em muitos casos é também necessário adotar, contra os golpistas, técnicas e alavancas do mesmo tipo das normalmente adotadas por eles, contra as vítimas, ao longo dos processo fraudulentos.

As principais categorias de fraudes nas quais, por vários fatores, inclusive o relação desvantajosa entre as dificuldades na investigação e os valores envolvidos, é normalmente anti-econômico iniciar um processo profissional de recuperação contra os golpistas, podem ser assim resumidas:
  • Todas as variante dos golpes tipo “carta da Nigéria” e em geral golpes de matriz africana onde não houve contato pessoal direto com os golpistas, em solo brasileiro.
  • Golpes em pequenos financiamentos de vários tipos, sobretudo os nos quais não houve contato pessoal com os golpistas.
  • Golpes de valor médio/pequeno envolvendo vendas falsas (carro fantasma, lojas na internet etc..), roubo de senhas na internet, clonagens de identidades, cheques e cartões, falsos sorteios etc...
Por outro lado existem vários tipos de fraude onde é freqüentemente conveniente iniciar uma operação de recuperação (as vezes em conjunto com outras vítimas). Os casos mais comuns, nesta categoria, são:
  • Golpes de médio/grande porte envolvendo financiamentos, aplicações (inclusive roll-programs e afins) e em geral operações financeiras, comerciais ou imobiliárias onde houve contato pessoal com os golpistas.
  • Fraudes internas em empresas, sobretudo se envolvendo valores potencialmente expressivos.
  • Fraudes de valor individual médio/pequeno mas aplicadas de forma industrial e sistemática, por quadrilhas especializadas, aos danos de diversas pessoas, empresas ou entidades.
Por fim algumas indicações preliminares e fundamentais que devem ser seguidas sempre que possível quando se pretende iniciar um processo de recuperação de perdas conseqüente a fraude ou suspeita de fraude:
  1. Não avisar os golpistas nem fazer nada que possa faze-los intuir que se percebeu o golpe e se pretende preparar uma reação (ameaças, enfrentamentos, desafios ou outras ações parecidas).
  2. Não mudar o comportamento nem a conversa que se tem com eles.
  3. Aproveitar todas as oportunidades, encontros e contatos para coletar o maior numero possível de informações, provas e detalhes, registrando inclusive os que no momento podem não parecer relevantes.
  4. Ativar os processos de recuperação o mais rapidamente possível. É fundamental entender que as chances de recuperar perdas são SEMPRE inversamente proporcionais ao tempo passado entre o golpe e a ação de recuperação. Quanto menor o tempo maiores as chances, e vice-versa.
Para ter uma idéia das chances de recuperação de uma parte consistente das perdas sofridas por uma fraude, podem usar o nosso Calculador Automático de Chances de Recuperação, clicando AQUI.


Login
Usuário:
Senha:
     
Patrocínios





NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados.   Design by D.Al. Eventos | "O Monitor" | Humor | Mapa do Site | Estatísticas | Contatos | Aviso Legal | Principal