Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Buscas no Site
Buscar
Em     
quinta-feira,
8 de dezembro de 2016
Atualizado em: 19/11/2016
     
Fraudes Contábeis e Internas
Medidas Preventivas e de Combate




Entre os meios mais eficazes para prevenir e combater as fraudes internas recordarei os seguintes:
  • Analise dos fluxos operacionais e identificação prévia dos pontos de risco para sucessivo intenso monitoramento e adoção de outras medidas preventivas.
  • Realização de frequentes e rigorosas auditorias "específicas para fraudes", nas áreas de negócios sensíveis.
  • Troca periódica (a cada dois ou três anos no máximo), ou rotação, dos auditores.
  • Criação de um apropriado manual de normas e procedimentos internos, a ser aplicado pelos funcionários em todas as funções sensíveis.
  • Estruturação de um sistema de administração e monitoramento eficientes com troca e verificação constante e redundante de informações entre os vários departamentos.
  • Rotação frequente, quando possível, de funcionários em posições sensíveis a fraudes.
  • Criação de equipes para condução de funções chave e sensíveis a fraudes, eliminando estruturas de decisão e centros de controle independentes.
  • Estruturação de uma adequada política de alçadas, autorizações e controles em todas as funções sensíveis (por exemplo no uso de senhas para operações bancárias via internet).
  • Monitoramento de mudanças repentinas e/ou injustificadas no estilo de vida ou comportamento de funcionários responsáveis por posições sensíveis.
  • Atenção a eventuais indícios de vícios (jogo, drogas, álcool etc...) dos funcionários.
  • Comparação periódica de dados e informações administrativas e operacionais com as médias de períodos anteriores (anos, semestres etc...), com as médias de diferentes departamentos e unidades e com as médias de mercado para as áreas equivalentes e homogêneas.
  • Adoção de regras de segurança no projeto e desenvolvimento dos sistemas informativos internos.
  • Atenção à reclamações de fornecedores ou clientes que possam ter origem em comportamentos fraudulentos de funcionários.
Na hora de uma primeira auditoria de fraudes ou fiscalização contábil, é importante procurar e prestar atenção, pelo menos, aos seguintes pontos:
  • Omissão de lançamentos em registros.
  • Lançamentos falsos em registros.
  • Anotações falsas em registros.
  • Erros nos cálculos em registros.
  • Destruição ou "perda" de documentos.
  • Falta de documentos.
  • Existência de documentos falsos.
  • Alteração de documentos originais.
  • Duplicidade de documentos ou lançamentos.
  • Falta de depósitos bancários ou caixa.
  • Aumentos repentinos de custos ou despesas médias.
  • Diminuição repentina de receitas médias.
  • Pagamentos irregulares ou fictícios.
  • Manutenção de dois jogos de livros de registro.
  • Rasuras e espaços brancos nos registros.
Além disso, vale lembrar resumidamente algumas das mais úteis ferramentas para a detecção e combate as fraudes internas:
  • Análise comparativa.
  • Conciliação de saldos.
  • Conciliação entre contas.
  • Comprovações e inspeções documentárias.
  • Inspeções físicas (em estoques, por exemplo).
  • Confirmação com terceiros.
  • Indagações e perguntas (funcionários, clientes, fornecedores...).
  • Observação da conformidade das rotinas com o fluxograma.
  • Apreciação de cifras.
Inicial  Anterior  Próxima  Última 


Login
Usuário:
Senha:
     
Patrocínios





NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados.   Design by D.Al. Eventos | "O Monitor" | Humor | Mapa do Site | Estatísticas | Contatos | Aviso Legal | Principal