Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Buscas no Site
Buscar
Em     
sábado,
10 de dezembro de 2016
Atualizado em: 19/11/2016
     
Fraudes em Operações Imobiliárias
O consórcio imobiliário avantajado




Existem algumas variantes deste golpe, que em alguns casos tem semelhanças com outros relativos a financiamentos que são descritos na seção de "Pequenos Golpes".

Em muitos casos o golpe envolve intermediários que se dizem capazes de conseguir, junto a um determinado consórcio imobiliário, vantagens exclusivas e extremamente atraentes quais a certeza de serem sorteados logo no início dos pagamentos, através de um lance (ou às vezes sem nem esta necessidade). Neste caso as finalidades dos golpistas podem ser de dois tipos. Na melhor das hipóteses, o consórcio existe realmente e o objetivo é conseguir, de forma irregular, novos consorciados que, depois de descobrir que foram enganados, poderão acabar permanecendo no consórcio para não perder parte dos valores depositados. Na pior das hipóteses é um fraude pura e simples onde o consórcio não existe ou é uma desculpa e o golpista só quer desviar para o bolso dele o dinheiro que deveria ser depositado no consórcio (mensalidades e lance) e desaparecer.

Existem ainda casos de falsos consórcios, que na realidade são sociedades normais, onde a pessoa paga e recebe quotas societárias, e não quotas de consórcio, que não lhe dão direito a nada do que espera e resultam normalmente na perda de boa parte dos valores depositados.

Tem ainda casos piores, onde o falso consórcio, na forma de uma sociedade limitada, serve somente como fachada para convencer a vítima (ou melhor "as vítimas") a pagar algumas mensalidades e possivelmente uns lances, para depois os golpistas simplesmente desaparecem com todo o dinheiro.

O conselho é sempre verificar, como primeira medida fundamental, a idoneidade e regularidade do consórcio, junto aos órgãos competentes.
Não fechar negócios com quem esteja propondo condições anômala e ilícitas.
Fechar qualquer transação desta natureza somente dentro da sede legal do consórcio e na presença de responsável qualificado e identificado.
Nunca entregar dinheiro ou valores (cheques...) a intermediários, mas efetuar qualquer pagamento exclusivamente através de depósito ou transferência bancária em favor de conta em nome do próprio consórcio.
CAPÍTULO  Anterior -  Próximo


Login
Usuário:
Senha:
     
Patrocínios





NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados.   Design by D.Al. Eventos | "O Monitor" | Humor | Mapa do Site | Estatísticas | Contatos | Aviso Legal | Principal