Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Buscas no Site
Buscar
Em     
segunda-feira,
5 de dezembro de 2016
Atualizado em: 19/11/2016
Monitor das Fraudes
Fórum de Discussão e Alertas


Veja abaixo as experiências, denúncias e comentários publicados até agora

NOTAS: Os endereços de email publicados nesta página têm o "@" automaticamente substituído por "(ARROBA)" para limitar a possibilidade de uso dos mesmos por parte de "Spammers".
O autor, os colaboradores e os administradores do site não avalizam de forma alguma o conteúdo e teor das mensagens deixadas neste fórum que são, portanto, de exclusiva responsabilidade de quem, livremente, as escreveu.
Este fórum é um lugar para pessoas responsáveis. Leia as regras do fórum para conhecer os mecanismos de controle e defesa, antes de deixar uma mensagem ou se achar que está sendo injustiçado.


Para publicar sua experiência ou comentário clique AQUI.



Publicado no dia: 04/09/2004 às: 00:00
Nome:  Fernando
Cidade/País:  Brasil
E-mail:  fernandomendessp(ARROBA)yahoo.com.br
Assunto:  Orientação
Comentário:  
Estou estudando o assunto "lavagem de dinheiro", e gostaria de ler um livro atualizado e rico em informações. Um livro do autor PETER ..., eu já li.Qual livro seria o mais adequado?Agradeço antecipadamente.Fernandofernandomendessp(ARROBA)yahoo.com.br

Publicado no dia: 04/09/2004 às: 00:00
Nome:  Renan
Cidade/País:  São PauloBrasil
E-mail:  zacclouk(ARROBA)uol.com.be
Assunto:  Barrister Martin Momoh
Comentário:  
Recebi um email em inglês de Barrister Martin Momoh dizendo que um tal de David Zaccaria, um suposto parente meumorreu na Nigéria com a esposa e os filhos, e que teria uma herança para receber. A primeiro momento eu achei que fosse mentira, mas eu tenho parentes que foram para a Nigéria, e fiquei preocupado. Só soube que seria uma fraude quando eu procurei o nome dele pela net e cheguei a esse site. O meu medo é que eu passei meu telefone celular para ele. O que posso fazer e como denuncio?

Publicado no dia: 02/09/2004 às: 00:00
Nome:  Marcelo
Cidade/País:  Brasil/Brasília
E-mail:  almeixandre(ARROBA)hotmail.com
Assunto:  Experiência
Comentário:  
TRabalhei no Ministério da Justiça recentemente, no Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional. A idéia é criar mecanismos que facilitem e previnam o crime de lavagem de dinheiro e evasão de divisas para o exterior. Parabéns ao gestor do site por crir o espaço de discussão.

Publicado no dia: 25/08/2004 às: 00:00
Nome:  Lorenzo Parodi
Cidade/País:  SP / BR
E-mail:  autor(ARROBA)fraudes.org
Assunto:  Titulos Antigos & Cia...
Comentário:  
Prezado Dr. Thiago, assim como opiniões são opiniões e leis são leis poderíamos dizer também que teses jurídicas são simples teses, pelo menos até que sejam consagradas por sentencias de ultima instancia. Não me consta que as suas teses (assim como muitas outras parecidas que ocupam minha mesa, algumas delas de ilustres juristas) estejam nesta condição, mas aceito ser desmentido com fatos em contrario. Portanto, independente que a “opinião” do senhor seja que as citadas leis e decretos sejam inconstitucionais e/ou inválidos e que os tribunais sejam movidos à politicagem (não discordo nem concordo plenamente com isso), fica o fato que a lei, que, lembro, é lei, e a jurisprudência até este momento estão redondamente contra a opinião do senhor. Se e quando, com suas ações ou com toques de mágica, conseguir declarar inválidas as citadas leis e decretos e conseguir conclamar na jurisprudência a validade dos tais títulos antigos, ficarei muito feliz em mudar minha opinião para me adequar à nova situação da lei e dos fatos. Não cabe a mim contestar ou confirmar suas teses jurídicas mas não posso deixar de me perguntar porque, se as coisas são tão obvias quanto o senhor afirma, não conseguiu ainda declarar inválidos ou inconstitucionais tais decretos e leis com uma bela ação nas devidas instancias? Pergunto-me isso porque este site e meu trabalho nele tem como finalidade informar com base no que é o estado dos fatos e não com base em teses, teorias ou suposições não confirmadas (ainda ?) nos fatos. O site não é bancado pelo governo, nem por mais ninguém, mas é bancado somente pela minha boa vontade de mostrar como estão no momento as coisas. Isso baseado em opiniões com fundamento legal (valido até que se prove o contrario nas sedes apropriadas), em fatos e na minha experiência que, acredite, é bem mais ampla do que o senhor imagine. Ampla o suficiente para não precisar pagar o senhor pra ver coisas que, com quase certeza, já vi várias dezenas de vezes. Posso até apoiar moralmente a sua posição de que os governos brasileiros tenham sido e continuem sendo pouco corretos e que sacanearam e continuem sacaneando os investidores e poupadores saindo com leis que limpam facilmente a barra deles. Mas lhe lembro que isso é a lei e como o senhor disse lei é lei, até que alguém consiga derruba-la. Para fazer isso existem procedimentos. Simples teses não são suficientes. Para honrar plenamente minha opinião tenho que dizer que considero sacanagem e comportamento incorreto também transformar teses morais ou legais em fatos virtuais para empurrar títulos atualmente sem valor para empresários leigos que acreditam assim resolver seus problemas fiscais e na realidade se afundam em problemas ainda maiores. Quanto a fraudes com apólices falsas é patente que existem, tanto é que tais apólices – e acredito que as suas não sejam diferentes – sempre vem com certificado de autenticidade feito por peritos especializados. Se não existissem falsas apólices não seriam necessárias tais certificações. Gostaria, pra encerrar o assunto da minha parte, fazer as seguintes simples colocações: 1) Acredito seja claro, e o senhor o confirmou, que o governo não reconhece a validade e portanto não aceita os tais títulos antigos para nenhuma finalidade (resgate, pagamentos, compensações etc...). E’ portanto licito supor, se não afirmar, que vai apelar na justiça contra todos os tentativos neste sentido e até a ultima instancia possível. 2) O próprio senhor admitiu, e eu concordo plenamente, que acredita ser impossível (independente das razoes de politicagem ou não) ganhar em tribunais superiores ações para o reconhecimento destes títulos. A luz disso (ou seja que o governo não aceita os títulos e que é impossível ganhar na justiça em ultima instancia) me parece lógico afirmar que minhas opiniões tem muito fundamento até pro senhor (queira ou não admitir isso), ou seja não existe no momento (até que alguém consiga que sejam declarados inválidos os tais decretos) maneira legal de utilizar tais títulos para os fins que o senhor declarou. O fato que se o senhor se recuse, com desculpinhas que eu parei de utilizar na época da primeira serie, a apresentar provas e sentencias (que são publicas e portanto não constituem segredo profissional) que suportem suas teses, não faz que confirmar que não tem nada de muito consistente em mão. Quero aproveitar para lhe sugerir a carreira política, que com certeza seria brilhante em vista da sua proficiência em demagogia barata em defesa do “povo” e do “país”, e contra tudo e todos os “inimigos”. Afinal ninguém melhor que um político pra combater a politicagem. Veja bem, eu até concordo em tese com várias opiniões “políticas” citadas pelo senhor, mas não faço uso disso para vender o meu peixe (podre ?). Finalmente não faz mal se não quiser mais visitar o site, ele não é destinado a quem tem suas opiniões (profissionais, legais e éticas em relação aos clientes) mas a quem precisa se defender delas. Estes sim eu defendo com unhas e dentes, não os governos.

Publicado no dia: 25/08/2004 às: 00:00
Nome:  Thiago Godoy
Cidade/País:  Cascavel-PR
E-mail:  thiagogodoy_5(ARROBA)yahoo.com.br
Assunto:  Titulos da Divida Publica
Comentário:  
Prezado Dr., primeiramente gostaria de me retratar pois me excedi um pouco, mas nem tanto. Quanto ao Tesouro e Ministério, este assunto me revolta um tanto quanto. Pois alem de profissional, sou BRASILEIRO, e amo meu pais, meu povo e a Constituição Federal. Oque nao aceito sao essas jogadas governamentais impostas pelo governo para se beneficiar, dandos "calotes" em nosso povo, e ainda saindo como o "mocinho" da historia, e sendo apoiado por pessoas como o Senhor. Primeiro que os Decretos de 67 e 68 são Inconstituicionais, pois são da época do AI4 e AI5, sendo que o Senado foi desconstituido do seu poder de julgar à respeito destes Decretos-Leis, que pela Constituição Federal, a quem Compete regular sobre decadências Tributárias são as Leis Complementares e nao Decretos-Leis. Obvio que, está quebrado aí o Estado de Direito, e todas as normas Constitucionais, ou seja, se estes decretos realmente "valem", estão estamos numa ditadura e não em uma democracia, logo, joguem no lixo todas as Constituições pois de nada servem. Agora, concordo com voce em um aspecto, dificilmente ganharia nos Tribunais Superiores, pq???? Novamente a tal da POLITICAGEM, ou seja, ninguem ganhara uma ação desta, pois nossos belos governantes novamente querem permanecer no Calote ao POVO. Pois bem, as PROVAS que possui à respeito de compensação, não serão transmitidas à Vossa Senhoria, à nao ser que venha em meu escritorio e pague uma consulta que sera alem de um otimo embasamento cultural também sairá reacheado de provas e processos transitados em julgado. Agora, o que continuo revoltado, é sua pessoa defender com unhas e dentes o Governo, colocar que as Apolices sao objeto de Fraude. Por acaso este site é bancado por algum órgao governamental, o que indica é que sim, pois tenta iludir e mais, fazer com que nosso POVO acredite que as jogadas que nossos governantes fazem são todas corretas. Faça-me o favor..., nao perco mais tempo entrando neste site.

Publicado no dia: 25/08/2004 às: 00:00
Nome:  Carolina
Cidade/País:  Sao Paulo- BR
E-mail:  
Assunto:  Marca RH
Comentário:  
Muito obrigada pelo serviço de utilidade pública prestado. Recebi um telefonema sobre uma vaga de assistente de mkt, dessa tal empresa Marca RH. Procurando informações sobre essa empresa, achei o site "fraudes". Me livrei de ir ate Santo Andre na esperança de arrumar um estagio, e ter que passar por tais procedimentos fraudulentos dessa empresa de rh que usa de má fé. Obrigada mais uma vez a todos.

Publicado no dia: 23/08/2004 às: 00:00
Nome:  Lorenzo Parodi
Cidade/País:  SP / BR
E-mail:  autor(ARROBA)fraudes.org
Assunto:  Eletrobras, LHBB e Titulos da Divida Publica
Comentário:  
Prezado Dr. Thiago, concordo que opinião é opinião e lei é lei. Por exemplo minha opinião sobre como deve ser um bom advogado é evidentemente diferente da sua. Quanto as suas bem-vindas criticas, primeiramente é preciso definir as coisas, obrigações das Eletrobrás são uma coisa (como falo no site em muitos casos tem valor e se podem realmente fazer negócios com elas). LHBB são outra, também são ainda títulos validos (mesmo existindo contestações), teve uma época em que estavam na moda, hoje que eu saiba está mais difícil fazer bons negócios com elas, mas estou aberto a PROVAS em contrario. De qualquer maneira, em relação a estes papeis, eu no site não falo que se trata sempre de fraudes mas simplesmente aconselho procurar um bom advogado independente para acompanhar eventuais operações fiscais propostas ... não me parece um mau conselho e nem um conselho infundado. Enfim os mencionados “Títulos da Divida Publica” termo que quer dizer tudo e nada ... se você entender por títulos da divida publica NTN, TDA, C-Bonds e outros títulos parecidos de recente emissão, com certeza pode usa-los para muitas coisas, são títulos validos e plenamente aceitos pelo mercado. Se porém, como eu acredito, entender com este termo os antigos títulos públicos emitidos na primeira metade do século passado, aí preciso discordar e esta não é somente a minha “opinião” mas também a lei segundo a opinião, entre os vários outros, do Ministério da Fazenda e do Tesouro Nacional, lugares estes onde nem todos são leigos sobre o assunto como o senhor parece insinuar que eu seja ... aproveito para convidar você e sobretudo seus clientes a visitar este link sobre este assunto http://www.tesouro.fazenda.gov.br/divida_publica/titulos_antigos.asp. Respeito a sua opinião, como respeito a dos magos e de outros vendedores de milagres, e por isso acho útil lhe informar que a minha opinião não é tão infundada ou aculturada como o senhor sugere mas é baseada em parte em pareceres respeitáveis, como o acima mencionado, mas sobretudo em dezenas e dezenas de casos que passaram pelas minhas mãos de alguma forma. NUNCA vi um único caso de sucesso com operações envolvendo títulos antigos (no maximo vi alguns sucessos em empurrar com a barriga problemas fiscais por algum tempo), vi em compensação muita gente perdendo tempo e dinheiro. Aproveitando sua fome por publicidade, quero lhe fazer uma ótima proposta, que é ao mesmo tempo um desafio. Me envie documentos probatórios consistentes do fato que consegue a liquidação definitiva de dividas fiscais usando títulos da divida publica da primeira metade do século passado e eu os publicarei numa materia no site indicando como origem o seu escritório com todos os demais detalhes. Assim como sua opinião é que o que escrevo no site seja infundado e aculturado a minha é que quem propõe operações desta natureza a seus clientes carece de transparência e pode ser facilmente questionado quanto à competência e/ou boa fé. Fique registrada sua opinião e também a minha, os leitores que julguem qual é a mais fundamentada e qual é uma asneira.

Publicado no dia: 23/08/2004 às: 00:00
Nome:  Thiago Godoy
Cidade/País:  Cascavel-PR
E-mail:  thiagogodoy_5(ARROBA)yahoo.com.br
Assunto:  LHBBs, Eletrobras, Titulos da Divida Publica
Comentário:  
Ola meu caro:Sou Advogado, e:Em primeiro lugar, opinia é totalmente pessoal. Em segundo lugar, Lei é totalmente nacional e são feitas para todos os brasileiros. Portanto à respeito das Eletrobras, LHBBs, Titulos da Divida Publica, vai estudar primeiro o assunto e as Leis para depois você encher a cabeça de leigos com asneiras. Pois perdi um grande negócio por causa desse se site totalmente infundado e aculturado, opiniao é uma coisa, palpite é outra, quer informar informe, não de palpite.Terceiro quero deixar minha propaganda, que, consigo "Liquidar Tributos Federais com Títulos da Divida Publica". Não estou dizendo que talvez consiga, estou dizendo que consigo.E se alguem se sentiu ofendido, por favor, peçam maiores esclarecimento à mim sobre este assunto, que estou disposto à dar todas as informações sobre estes títulos.Grato

Publicado no dia: 19/08/2004 às: 00:00
Nome:  Lorenzo Parodi
Cidade/País:  SP / BR
E-mail:  autor(ARROBA)fraudes.org
Assunto:  CPF & Assinatura
Comentário:  
Pra poder até que poderia mas acho muito pouco provavel que isso aconteça. Este tipo d empresas nao tem como objetivo usar seus dados mas convencer voce a depositar um adiantamento. Portanto fique tranquilo.

Publicado no dia: 19/08/2004 às: 00:00
Nome:  Marcelo Bayer
Cidade/País:  São Paulo
E-mail:  m_baiao(ARROBA)yaho.com.br
Assunto:  Denuncia
Comentário:  
Existe uma empresa de fraude com recolocação de candidatos chamada Word Life. Estamos localizado em um ponto estratégico para melhor atende-lo.Endereço:Av. Paulista, 2006 - 12º andar - Cj. 1512Cerqueira Cesar - São Paulo - SPTelefone: 3171-0717e-mail: wordlife(ARROBA)wordlife.com.br O site deles é www.wodlife.com.brUm vendedor com o nome de "José Nunes" queria que eu depositasse 500 Reais numa conta de uma empresa de nome diferente do nome desta em que eu fui.Ele pediu apenas que eu assinasse um papel contratual sem custo, em que se eles me recolocassem eu deveria dar 40% do meu salário a eles por 2 meses. Não tinha qualquer mensão aos 500 que eles me pediram para fazer um teste psicológico.Gostaria de saber uma coisa: Quando eu descobrí que era uma armadilha, já tinha passado o cpf e o RG pra ele. só isso e ele tem minha assinatura. Ele pode me lesar de alguma forma com estes dados apenas?


Total: 2687 mensagens  - Página 11 de 269
10 Anteriores  INÍCIO  FIM  Próximos 10

Login
Usuário:
Senha:
     
Patrocínios





NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados.   Design by D.Al. Eventos | "O Monitor" | Humor | Mapa do Site | Estatísticas | Contatos | Aviso Legal | Principal