Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

07/11/2006 - Cosmo Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Paraguaia é presa com documento falso

Por: Bargas Filho


Ela é uma legítima paraguaia. Porém, queria se tornar uma falsa brasileira. Não deu certo. Maria Cristina Cardena Gonzalez, de 39 anos, foi presa segunda-feira em Campinas quando tentava tirar uma cédula de identidade na agência Centro do Poupatempo, na Avenida Francisco Glicério. Ela usava uma certidão de nascimento falsa com o nome de Cristina Ramos Gimenez. Foi autuada em flagrante por uso de documento falso e falsidade ideológica e está na cadeia de Indaiatuba.

Maria Cristina mora no Jardim São Marcos é dona de casa, mãe de uma adolescente de 17 anos, segundo a Polícia Civil. Ela foi presa na segunda-feira quando esteve pela segunda vez no Poupatempo com objetivo de buscar seu RG. Há uma semana, a mulher requereu a cédula de identidade alegando que, apesar da idade, ainda não tinha o documento.

A dona de casa apresentou uma certidão de nascimento emitida por um cartório da Comarca de Ponta Porã, município do Mato Grosso do Sul. Nesse "documento" , a mulher estava com o nome de Cristina Ramos Gimenez "nascida" aos 30 de março de 1967 em Ponta Porã, "filha" de José Gimenez e Epifânia Gimenez. Os funcionários do Poupatempo fizeram a checagem da veracidade da certidão de nascimento - procedimento padrão em todos os casos - e constataram que a certidão de nascimento era falsa.

Conforme resposta enviada ao Poupatempo Centro pelo Serviço Notarial e Registral de Arial Moreira, distrito de Ponta Porã, "não consta" nenhuma certidão de nascimento com os dados de Cristina Ramos Gimenez emitida em 9 de setembro de 1.985, como consta no "documento" . Na segunda-feira, Maria Cristina foi a agência do Popupatempo porque era o prazo para retirar do documento e recebeu voz de prisão.

Levada para a Delegacia do 1º Distrito Policial de Campinas, no Centro, a mulher confessou em depoimento que falsificou a certidão de nascimento. Porém, não explicou porque queria falsificar o documento e passar a ter nacionalidade brasileira. Por conta disso, o delegado Renato de Almeida Pereira autuou a mulher em flagrante.

Ela apresentou uma cédula de identidade, que seria verdadeira, emitida pela República Del Paraguay. Segundo foi apurado pela polícia, Maria Cristina Cardena Gonzales nasceu dia 24 de março de 1967 em Pedro Juan Cabalero.

A polícia vai investigar a vida dessa mulher para saber qual seu relacionamento e suas intenções em falsificar o documento. Parentes e vizinhos de Maria Cristina serão convocados para prestar depoimento.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 555 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal