Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

07/04/2009 - Diário de Canoas Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ex-funcionário da EPTC é denunciado por desvio de R$ 630 mil

Segundo o MP, funcionários fantasmas foram criados para que homem pudesse arrecadar dinheiro.

Porto Alegre - O Ministério Público denunciou nesta terça-feira, um ex-coordenador da Empresa Pública de Transportes e Circulação (EPTC), que desviou, entre os anos de 2001 e 2005, aproximadamente R$ 630 mil da entidade. Ele responderá pelos crimes de peculato, inserção de dados falsos em sistema de informação e lavagem de dinheiro. Para os dois primeiros delitos, as penas variam entre dois e 12 anos, podendo, ainda, ser agravadas em mais 1/3 em razão de o denunciado exercer cargo comissionado. Para o crime de lavagem de dinheiro, a pena prevista em caso de condenação é de três a 10 anos de prisão.

Segundo o promotor Flávio Duarte, da Especializada Criminal, o denunciado, na condição de coordenador de Administração de Pessoal da EPTC, tinha a atribuição de lançar a folha de pagamento dos funcionários da empresa em um sistema específico de informática. Assim, valendo-se das atribuições de confiança inerentes ao cargo que exercia, ele lançou o nome de três indivíduos que não pertenciam mais ao quadro de pessoal da EPTC (dois aposentados por invalidez e um demitido), como se fossem funcionários ativos da empresa, com os respectivos salários, criando, dessa forma, funcionários fantasmas.

"Para consumar a prática delituosa, vinculou aos mesmos funcionários a conta corrente de sua própria titularidade, fazendo com que nela fossem depositados salários desses fantasmas, em valores que ele mesmo, de forma aleatória, atribuía mensalmente", explica Duarte.

Além disso, de acordo com o Promotor de Justiça, o ex-coordenador ocultou e dissimulou a origem e a propriedade dos valores provenientes dos delitos, adquirindo veículos, cujo licenciamento, de forma deliberada, era realizado em nome de terceiros. A própria EPTC apurou os fatos e encaminhou notícia para a Promotoria de Justiça Especializada Criminal de Porto Alegre, que investigou o caso e ofereceu denúncia à Justiça.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 155 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal