Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

06/04/2009 - Radio Nederland Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Indústria brasileira também perde bilhões com a pirataria

Por: Mariângela Guimarães


De acordo com estimativas da Associação Brasileira do Vestuário (Abravest), a indústria da moda no Brasil perde cerca de R$ 6 bilhões por ano com as cópias ilegais.

Na Holanda, por exemplo, onde as sandálias Havaianas, fabricadas pela Alpargatas, são muito populares, pode-se encontrar cópias dos chinelos brasileiros em quase todos os mercados de rua.

E o prejuízo total para a indústria brasileira de moda pode ser ainda maior, porque a cifra de R$ 6 bilhões não inclui a cópia legal - aquela que não é crime porque o produto imitado não estava protegido pela lei. A falta de proteção com o registro de marca, patente (no caso de invenções com aplicação industrial) ou desenho industrial (para roupas e acessórios) torna os produtos brasileiros vulneráveis à pirataria em outros países.

Menos emprego
Segundo dados da Universidade de Campinas e do Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal, a pirataria gera, por ano, no Brasil, uma perda de R$ 30 bilhões em impostos e dois milhões de postos de trabalho deixam de ser criados.

Na área de softwares, estudos da Business Software Alliance (BSA), demonstram que se o Brasil reduzir a pirataria em 10% ao longo de 10 anos, serão gerados 11 milhões de empregos e US$ 390 milhões em receita.

"Só combatendo a pirataria é possível garantir uma competição justa no mercado", afirmou recentemente o ministro da Justiça Tarso Genro. "Precisamos fazer também um trabalho educativo para acabar com a tendência cultural de se comprar produto pirata por causa do preço", destacou o ministro.

Internet
Após a invasão de camelôs vendendo produtos falsos, agora esse tipo de mercado migrou também para a Internet, onde tem um potencial ofensivo ainda maior.

Segundo estimativas da Organização das Nações Unidas e da Interpol (polícia internacional), a pirataria representa 5% a 7% do comércio mundial, ou seja, mais de 600 bilhões de dólares por ano.

O Brasil não é um produtor, mas sim um consumidor significativo de produtos piratas. Mais de 75% dos produtos piratas consumidos no Brasil vêm de fora, especialmente do sudeste asiático. Os produtos pirateados mais produzidos em território brasileiro continuam sendo os CDs e DVDs.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 165 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal