Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS



Promoção BLACK WEEK. Até o dia 02/12 valor promocional para o Treinamento sobre Fraudes Crédito e Comércio ! CLIQUE AQUI.


Acompanhe nosso Twitter

02/04/2009 - Diário Catarinense Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Empresário é suspeito de golpe de R$ 6 milhões no Sul

Por: Cristiano Rigo Dalcin


O Sindicato das Sociedades de Fomento Mercantil Factoring do Centro Sul do Estado de Santa Catarina (Sinfac), sediado em Criciúma, protocola nesta sexta-feira uma representação criminal na Polícia Civil contra um empresário suspeito de dar um golpe de R$ 6 milhões em cinco das 25 associadas da entidade. O empresário não é encontrado desde o dia 19 de março.

De acordo com advogado do Sinfac, Carlos Alberto de Souza Júnior, o golpe consistia na emissão de duplicatas fraudulentas. Até o dia 19 de março, o empresário era considerado "sério, honesto e cumpridor do compromissos assumidos". Por mais de um ano, emitiu duplicatas (que comprovavam vendas a prazo) para ter capital de giro que eram descontadas nas factorings.

As duplicatas eram cobradas junto a cinco clientes (sacados) do empresário, através de boletos bancários. Porém, desde o último dia 19, as duplicatas começaram a vencer e os sacados negaram relacionamento comercial com o empresário.

De acordo com o advogado, o suspeito tinha uma empresa e administrava outras duas por procuração, mas o esquema era efetuado com todas as três. Com isso, ele movimentava grandes quantias de dinheiro (duplicatas com valores de R$ 10 mil a R$ 50 mil) e ganhava credibilidade no mercado na obtenção de crédito junto às factorings.

Bancos também podem ter prejuízos

O Sinfac começou a investigar o suposto golpe a partir do desaparecimento do empresário, e já descobriu entre os cinco clientes que existem empresas fantasmas e uma vidraçaria.

— Nós imaginamos que ele nunca vendeu nada para ninguém e que ele deve ter alguém por trás para organizar tudo — disse Carlos Alberto.

O valor de R$ 6 milhões foi contabilizado apenas entre cinco factorings associadas ao Sinfac, mas os dirigentes acreditam que o golpe pode chegar a R$ 20 milhões, com prejuízo de outras empresas e bancos.

A representação criminal irá solicitar a prisão preventiva do empresário e o indiciamento por estelionato, falsidade ideológica (falsificação de assinaturas nas duplicatas, aceite e comprovante de entrega de produtos), emissão de duplicata fria e crime continuado.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 250 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal