Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

26/03/2009 - Jornal de Notícias Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

GNR apanha falsos polícias na rede de tráfico

Por: Nuno Silva


Os dois homens suspeitos de se terem feito passar por inspectores da Polícia Judiciária para assaltar um feirante, este mês, na Trofa, foram detidos na operação da GNR que culminou, esta terça-feira, no desmantelamento de uma rede de tráfico de droga, pedras preciosas e moeda falsa.

Nas buscas desenvolvidas no concelho de Famalicão, os militares do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR de Santo Tirso apreenderam dois pirilampos semelhantes aos usados pelas forças policiais e um revólver, de calibre .32, com seis munições, que poderá ter sido utilizado no roubo.

Recorde-se que, conforme o JN noticiou na altura, a dupla simulou uma busca à residência da vítima, de 33 anos, e recolheu várias peças em ouro, avaliadas em cerca de 5000 euros, com o pretexto de as levar para "análises". Os falsos inspectores terão justificado a sua intervenção dizendo ao feirante que ele era suspeito de um assalto a uma ourivesaria.

Ao que o JN apurou, a GNR tem indícios, também, de que alguns elementos do grupo desmantelado em Famalicão tenham estado envolvidos noutro roubo violento. Neste caso, terão feito com que um casal de Coimbra se deslocasse ao Vale do Ave para uma transacção de dinheiro falso. No entanto, tudo não passou de uma armadilha: o casal foi agredido e ainda ficou sem 20 mil euros.

De resto, os seis detidos na operação - entre eles Maria da Natividade, de 66 anos, que já tinha cumprido nove anos e meio de prisão no âmbito do megaprocesso de tráfico "Malha Branca", julgado em 1995 - serão hoje presentes ao Tribunal de Vila do Conde, para aplicação de medidas de coacção.

Na operação, o NIC apreendeu um total de 15 quilos de pólen de haxixe, cerca de 130 pedras preciosas (sobretudo diamantes e rubis), 20 mil euros e 12 mil dólares supostamente falsificados, gorros, uma soqueira e três carros de gama alta. A investigação começou com um caso de receptação, em Vila do Conde, mas os militares descobriram outras situações ilícitas.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 211 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal