Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

20/03/2009 - Diário de Notícias Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Nenhum país da UE está na lista negra

O Luxemburgo, a Áustria e a Bélgica, os três países da União Europeia (UE) que praticam o sigilo bancário, obtiveram quinta-feira durante a cimeira europeia a garantia de que não figuram na lista negra dos paraísos fiscais.

O presidente francês "Nicolas Sarkozy e (a chanceler alemã) Angela Merkel fizeram de saber que a França e a Alemanha não estariam de acordo com a inscrição do Luxemburgo, da Áustria e da Bélgica na lista dos paraísos fiscais", declarou Juncker, durante uma conferência de imprensa após o primeiro dia da cimeira europeia em Bruxelas.

"A Áustria, a Bélgica e o Luxemburgo não vão figurar na lista", acrescentou.

A Alemanha e a França mantiveram nos últimos meses uma luta contra os países que praticam o sigilo bancário na Europa, ameaçando-os com medidas retorsão.

Face à pressão, os três países referidos anunciaram uma flexibilização das suas legislações nacionais para evitarem ser colocados numa lista negra pela comunidade internacional.

Se assim não fosse figurariam nas listas negras da próxima cimeira do G20 em Londres, e da OCDE, Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Económico (OCDE).

A Bélgica anunciou a supressão pura e simples do sigilo bancário a partir de 2010, em vez de 2011 como tinha planeado inicialmente.

Por seu lado, o Luxemburgo e a Áustria aceitaram cooperar com os outros países trocando informações bancárias no caso de suspeitas de fraude fiscal.

Estes países receberam quinta-feira o apoio da presidência checa da UE.

"Permaneço convencido de que nenhum país da UE vai figurar em qualquer lista", disse o ministro checo das Finanças, Miroslav Kalousek.

O destino dos países europeus com sigilo bancário fora da UE, como a Suíça, o Liechtenstein ou Andorra, permanece incerto no que respeita às listas negras.

Estes paraísos fiscais estão na mira desde que crise financeira começou, levando a comunidade internacional a exigir o fim do sigilo bancário para melhorar a transparência dos mercados financeiros.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 189 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal