Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

11/03/2009 - Comunidade News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Brasileiro confessa a culpa em esquema de falsificação de dólares

Jean de Oliveira pode pegar até 10 meses de prisão.

Quatro a dez meses de prisão. Esta será a provável sentença de Jean de Oliveira, 20. O brasileiro enfrentou uma audiência na última quarta-feira na Corte Distrital de Hartford, Connecticut, quando se declarou culpado por promover a circulação de dólares americanos falsificados. Após a sentença final, Jean estará sujeito a deportação.

Segundo o jornal The News Times, a audiência foi comandada pela Juíza Vanessa L. Bryant, que agendou a sentença final de Jean para o dia 28 de abril próximo. A possível pena do brasileiro deve ficar entre 4 e 10 meses de prisão. Até o dia do julgamento, ele já terá cumprido 5 meses de prisão. Segundo os promotores federais, Jean deve ser enviado de volta para o Brasil, após cumprir a sentença total.

Jean foi preso no dia 24 de novembro do ano passado, depois que um morador do estado de Nova Iorque contou para a polícia que havia comprado dinheiro falso dele. Cooperando com o Serviço Secreto Americano (USSS), o homem marcou um encontro com o brasileiro no estacionamento do New York Sports Club, localizado na Mill Plain Road em Danbury.

As autoridades encontraram com Jean 53 notas falsas de $100. Foi a vez então dele próprio cooperar com a investigação, levando os policiais até Wesli “Lili” Camargo, 33, que era o mentor do esquema. No apartamento dele foi encontrado um verdadeiro aparato para fabricação de dinheiro, composto de computador, impressora, scanner, equipamento para clarear cores e uma tábua de passar roupas, além de papel para revelar fotografias e a quantia de $22,100 em cédulas falsas.

Fim da linha para viagem e compras

Os números de série das notas em posse de Lili batiam com aqueles das notas encontradas em poder de Joister Pacheco Ataíde, 27, e Epaminondas José Soares, 41. A quadrilha foi desbaratada a partir da prisão deles, em 7 de novembro passado, quando estavam na Carolina do Norte em direção à Flórida. No carro, os policiais acharam $2,614 em notas verdadeiras e $35,200 falsos, acompanhados de um laptop, identidades brasileiras possivelmente falsas, uma caneta para identificar dinheiro falso e pílulas de hidrocodona, analgésico vendido somente com prescrição médica.

Epaminondas e Joister começaram a ser investigados quando estiveram no Home Depot, BJ’s Manchester, Sears Store e Target Store, todas as lojas situadas em diferentes cidades de Connecticut. À polícia eles confessaram que as compras efetuadas foram pagas com notas falsas e depois devolvidas para obter dólares verdadeiros. No mês passado Joister confessou a culpa. Epaminondas já havia enfrentado uma audiência em janeiro, quando também admitiu a culpa no esquema. A sentença de Lili Camargo será em abril.

O caso dos quatro brasileiros está sendo conduzido pela Assistente de Promotoria Deborah R. Slater.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 407 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal