Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

10/03/2009 - Campo Grande News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Empresários depõem sobre fraude de licitação em Naviraí

Por: Fernanda França


Dois empresários envolvidos em esquema de licitação fraudulenta em Naviraí foram ouvidos por meio de carta precatória em Dourados. Para evitar represálias e exposição negativa da imagem de suas empresas, eles pediram para não ter seus nomes citados na reportagem.

Um deles foi ouvido ontem pela Polícia Civil e o outro há cerca de 15 dias. Os dois são proprietários de empresas que apareceram em 2005 como concorrentes em um processo licitatório para contratação de serviços de publicidade. Mas o detalhe é que os dois empresários não tinham conhecimento de que participaram do processo.

"Nem sei do que se trata, nunca fiz cotação de nada para a prefeitura de Naviraí", afirmou um deles ao Campo Grande News.

O outro empresário disse à reportagem que a prefeitura pediu para sua firma apenas um orçamento informal, mas acabou usando as informações de forma indevida na licitação.

Os dois tiveram os carimbos de suas empresas alterados e suas assinaturas falsificadas, o que teria sido comprovado por meio de exame grafológico.

Na prática, a licitação foi conduzida de forma a beneficiar a empresa A.R. Selem Júnior, de propriedade de Abdul Rahmen Selem.

Na verdade, a partir de denúncias de ex-funcionários da administração municipal, o Ministério Público Estadual apurou que a prefeitura de Naviraí abriu licitação para contratar serviços de publicidade em 2005 e que o certame, vencido por uma empresa de Maringá (PR), foi anulado.

Uma segunda concorrência foi realizada, e desta vez a vencedora foi a A.R. Selem Júnior, cujo proprietário foi chefe de gabinete do ex-prefeito da cidade, Euclides Fabris, falecido em 2004 vítima de câncer.

Ainda segundo o MP, a A.R. Selem Júnior foi criada dois meses antes da licitação, com o intuito exclusivo de participar da concorrência.

Além de Zelmo, são acusados o chefe de Gabinete, Gilberto Pimpinatti, o ex-gerente de Finanças, Nério Vicente de Brida (irmão de Zelmo), o ex-assessor jurídico da prefeitura, Nério de Andrade Brida (sobrinho do prefeito), Abdul Selem Júnior e seu pai e os integrantes da Comissão Permanente de Licitação - Marcos Ricco Santelli, Adilson Nunes Jardim e Ramão Derlan de Souza.

Procurado pela reportagem, o prefeito Zelmo de Brida afirmou que tem conhecimento do caso via imprensa e que espera que os responsáveis sejam localizados pela Polícia.

"Isso aí, sobre as assinaturas fraudadas, é a perícia que vai ver, o culpado vai aparecer, mas isso é a polícia que tem que descobrir. Os caras fazem as coisas e em última instância é o prefeito o responsável, vamos aguardar as investigações", respondeu.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 343 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal