Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

08/03/2009 - Folha de São Paulo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Fraude na web causa rombo de R$ 500 mi ao ano; saiba como se proteger

Por: Karen Camacho


As fraudes na internet já utilizam outros meios além dos já conhecidos e-mails com links duvidosos e páginas falsas na internet. Mensagens falsas pelo celular também podem enganar o usuário. Operadoras de telefonia já enviam aos clientes avisos para não digitarem senhas solicitadas por falsas ligações e não aceitarem novos aplicativos sem que tenham solicitado. A Polícia Federal estima que os golpes somam rombo de R$ 500 milhões por ano.

As armadilhas, na maioria dos casos, incluem uma troca de mensagens em que o fraudador tentará obter dados do usuário, possivelmente indicando que ele deva acessar determinada página na internet.

O coordenador do Movimento Internet Segura, Djalma Andrade, afirma que fraudadores criam novos mecanismos de acordo com os procedimentos de segurança e a atenção e o cuidado do usuário com os serviços digitais ainda são a melhor forma de prevenção.

Na internet, os links que levam aos chamados arquivos espiões capazes de roubar dados e senhas se multiplicam. Segundo estimativa a Cert. br, são mais de 3 milhões de spams reportados em 2008. A consultoria também registrou mais de 220 mil ocorrências de irregularidades, incluindo fraudes e tentativas frustradas.

O consultor Gean Rezende, sócio diretor da Horus, afirmou que o brasileiro está aprendendo a utilizar a internet em suas movimentações bancárias, compras e comunicação. Para ele, os esquemas de segurança e o cuidado dos usuários atualmente são muito maiores do que há alguns anos, mas a atenção deve permanecer sempre.

Carlos Eduardo Sobral, chefe da unidade de repressão a crimes cibernéticos da Polícia Federal, afirmou que os criminosos estão cada vez mais "inteligentes" e usam diversos mecanismos para tentar burlar a segurança de bancos e empresas e enganar consumidores e clientes.

"A tecnologia melhorou para todo mundo e tem gente que usa para o bem e outra, para o mal, tentando obter vantagens ao enganar o outro", afirma.

Sobral também explicou que a principal forma de enganar os usuários de internet e fraudar informações ainda é com o uso de e-mails falsos e com links que expõem o internauta e seus dados. "A mensagem não tem vírus. O código malicioso está no link que vem com o e-mail. Os criminosos usam de engenharia social e disparam milhares de e-mails para, em algum momento, tentar fazer com que o internauta clique naquele link."

Além de prometerem fotos ou vídeos de acidentes ou celebridades ou fotos que podem incluir o internauta, os e-mails ainda forjam contato de entidades ou órgãos federais, como Receita ou Justiça Eleitoral (veja abaixo a lista dos mais conhecidos).

A orientação, tanto da PF quanto dos consultores, é não abrir e-mails de remetentes desconhecidos, não clicar em qualquer link comprometedor e não acessar sites desconhecidos (veja abaixo cuidados para aumentar a segurança).

Riscos

Andrade, do Movimento Internet Segura, afirma que, utilizando com cuidado e atenção, os riscos de exposição às fraudes pode ser reduzido em 90%. "A internet não é um mundo virtual. É uma extensão digital do mundo real. Tudo que ocorre tem consequências e tem que tomar cuidado assim como com a casa ou outros bens", defende.

Andrade também afirma que os usuários não devem ter medo, apenas atenção. "As pessoas tem que ser conscientizadas".

Rezende, da Horus, afirmou que as empresa estão aprimorando os seus programas e investindo em processos e sistemas internos para identificar falhas e como resolver os problemas.

Segundo a Febraban (Federação Brasileira dos Bancos), apenas as instituições financeiras investem cerca de R$ 1,5 bilhão por ano em segurança na internet.

Além de e-mails que parecem pessoais, os principais assuntos abordados são:

. "Imposto de Renda - Restituição ou declaração"
. "Título Eleitoral - Recadastramento"
. "Você foi vítima de ação de despejo"
. "Veja fotos inéditas do desastre aéreo" de uma determinada companhia
. "Confira fotos eróticas" de um determinado artista
. "Seu nome está na lista do Serasa. Clique aqui para saber detalhes"
. "Recadastre sua senha. Clique aqui", em nome de um determinado banco
. "Febraban e bancos desenvolvem módulo de segurança. Para obtê-lo, clique aqui."
. "Você recebeu um cartão de alguém especial. Clique aqui".

Veja dicas dos especialistas para evitar problemas nas compras on-line:

. Utilize apenas o seu computador, atualize o antivírus e não faça compras em lan house
. Não clique em mensagens encaminhadas por e-mail por estranhos, eles podem ter programas espiões
. Evite propagandas que prometem levá-lo ao site, prefira digitar o endereço na barra quando quiser visitar uma página
. Prefira as lojas grandes e conhecidas ou aquelas indicadas por amigos
. Busque no site as informações do endereço físico da loja e dos telefones. Toda loja, mesmo que tenha contato on-line, deve ter um telefone para atendimento ao cliente
. Verifique no site se há informação sobre troca do produto e devolução
. Leia as informações sobre a política de privacidade da empresa
. Desconfie de lojas que não aceitam cartão de crédito e pedem depósitos
. Cuidado com preços muito baixos, os produtos podem ser falsificados ou a empresa pode estar sonegando impostos
. Fique atento aos prazos de entrega e valor de frete
. Arquive ou imprima o pedido feito, a confirmação da loja e eventual e-mail que a loja enviar confirmando a encomenda

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 198 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal