Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

01/03/2009 - Invertia Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Casal desvia R$ 10,5 mi de empresa francesa em quatro anos

Por: Lúcia Jardim


Uma assistente financeira é acusada de desviar 3,5 milhões de euros (R$ 10,5 milhões) da companhia em que trabalhava, na França. Durante quatro anos, Laurence, 42 anos, forjou comandas de pedidos dos fornecedores habituais da empresa, falsas notas de entrega das mercadorias e verdadeiras notas fiscais pela transação, possibilitando que ela embolsasse 80% do dinheiro comercializado e, ao final dos anos, acumulasse a quantia multimilionária.

A fraude de Laurence e seu namorado, Pascal, 49 anos, foi descoberta no final do ano passado, quando foi trocado o sistema de transações comerciais na empresa na qual ela trabalhava há 15 anos, a Cryospace - que fabrica componentes dos foguetes Ariane.

A suspeita sobre o verdadeiro destino de grandes montantes de dinheiro em compras que jamais chegaram aos armazéns da fábrica se acentuaram, e a assistente financeira acabou confessando o esquema. Ela e o companheiro estão presos enquanto aguardam o final do processo. Os bens e as contas bancárias deles foram confiscados.

Não se pode dizer que o casal não aproveitou bem o dinheiro enquanto a suposta fraude passava despercebida pela companhia. Nas férias, os destinos eram os lugares exóticos - onde se hospedavam nos hotéis mais luxuosos. Para passear nos finais de semana, nada melhor do que um Jaguar, para ela, e uma Ferrari, no caso dele. Já no dia-a-dia, o casal alternava entre duas BMWs (X3 e X5) e um Audi A4 para circular nas ruas de Mureaux, cidade do norte francês onde moravam.

Além disso, os dois começaram construir uma mansão, inacabada porque a fraude veio à tona antes do final das obras. A compra de um barco, negociada por ele, também teve de parar no meio do caminho.

Laurence e Pascal ainda deram um apartamento e um veículo Mini Cooper para a filha dela e, no Natal de 2007, chegaram a convidar 23 amigos e familiares para uma estadia em um resort na República Dominicana, com todas as despesas pagas por eles. Em outras ocasiões, chamavam casais de amigos, e seus filhos, para alguns dias nas Ilhas Seychelles ou nas Ilhas Maurício.

"Eu via que a nossa vida tinha mudado bastante, mas jamais imaginei que pudesse ter sido em decorrência de uma falcatrua", afirma a filha de Laurence, Céline, 21 anos. "Eles diziam que o dinheiro era fruto de uma nova sociedade, mas ninguém na família nunca teve sociedade. É um meio totalmente desconhecido para nós", declara a jovem, que garante jamais ter sido informada sobre o golpe montado pela mãe.

Agora, a estratégia do advogado de Laurence, Yves Beddock, é de provar à Justiça que Laurence agia sob influência e pressão de Pascal. Em janeiro, ela escreveu de próprio punho uma carta para os juízes que julgam o caso na qual explica suas razões para ter fraudado a empresa durante quatro anos.

"(Pascal) é um homem que amei cegamente, um amor doloroso. Tudo mudou na minha vida quando a violência começou e nunca mais parou", relata a mulher, na carta publicada pelo jornal Le Parisien. "Eu comecei a fazer isso por sugestão dele e porque pensava que ele pararia de beber e de ser violento comigo", afirma.

Pascal, por sua vez, nega ter tido a idéia da fraude, culpa a mulher por todo o esquema de desvio e diz que "só se interessava no dinheiro". O comerciante, que já teria antecedentes de fraude ao sistema social francês, afirmou ao jornal que não se arrepende de nada.

"A vida deles era uma guerra constante. Por diversas vezes levei a minha mãe no hospital porque ele tinha batido nela", afima Céline. "Ela deixou tudo para ficar com ele, era um amor doentio."

O advogado de Laurence contou, por telefone, que sua cliente tentou suicídio na prisão no início deste mês. "Ela começa a se dar conta das bobagens que fez por esse amor cego que nutria pelo companheiro. Está internada na unidade psiquiátrica da penitenciária", declarou Beddock.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 182 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal