Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

17/02/2009 - O Globo Online / Valor Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

SEC processa gestor acusado de fraude envolvendo até US$ 8 bilhões


SÃO PAULO - A Securities and Exchange Commission (SEC), órgão regulador do mercado de capitais dos EUA, entrou hoje com um processo contra o bilionário norte-americano Robert Allen Stanford e outros funcionários do seu banco Stanford International Bank, com sede em Antígua, por conta de uma suposta fraude envolvendo US$ 8 bilhões em investimentos.

De acordo com a SEC, a instituição financeira vendeu certificados de depósito de alto rendimento a investidores neste valor, mas dizendo que fazia aplicações em papéis líquidos e seguros, que eram acompanhados por uma equipe de mais de 20 analistas.

A revelação sobre a investigação ocorre menos de dois meses depois da descoberta de um esquema fraudulento de pirâmide financeira que teria sido implementado por Bernard Madoff, envolvendo cerca de US$ 50 bilhões. Os membros da SEC foram duramente criticados por legisladores e investidores nos EUA por não terem detectado a fraude antes.

No entanto, segundo o órgão regulador, as aplicações efetivas incluíam ativos do mercado imobiliário e private equity (compra de participações em empresas de capital fechado) e eram determinadas apenas por duas pessoas, o próprio Robert Allen Stanford e James Davis, executivo-chefe para a área financeira da instituição.

Os papéis foram vendidos nos EUA por meio de uma corretora e gestora de investimentos legalmente baseada na cidade de Houston, no Texas. Tanto o banco, que diz ter ativos de US$ 8,5 bilhões e 30 mil clientes em 131 países, como a corretora, que opera com 30 unidades nos Estados Unidos, são acusados pela SEC. Ambos estão ligados ao Stanford Financial Group.

De acordo com a acusação, o grupo supostamente envolvido na fraude dizia ter garantido rendimentos acima de dois dígitos ao ano para seus clientes por um período de 15 anos, retorno considerado pela SEC como "improvável e sem substância".

-Como nós alegamos no termo de acusação, o Sr. Stanford e seu círculo familiar e de amigos com que ele geria seus negócios realizaram uma fraude substancial baseada em falsas promessas e retornos históricos fabricados para atrair investidores - disse Linda Thomsen, diretora da SEC em comunicado.

Ao mesmo tempo em que o caso foi tornado público pela SEC, uma equipe do FBI entrou nos escritórios do grupo Stanford em Houston para apreender documentos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 183 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal