Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

03/02/2009 - Diário do Nordeste Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Acusado de golpes fica preso apenas 4 dias

Por: Guto Castro Neto

Na tarde de ontem, Ályson Leite pagou fiança e recebeu o alvará da Justiça. Sua quadrilha frauda contas bancárias.

Já está em liberdade o segurança patrimonial Ályson de Assis Leite, 24, que, segundo a Polícia, é integrante de uma quadrilha interestadual que pratica golpes financeiros (utilização de empréstimos consignados e saques bancários). O bando vem sendo, paulatinamente, desarticulado pela Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF).

Ályson havia sido preso, em flagrante, na última quinta-feira, no momento em que recebia cartões de crédito e cheques de duas instituições financeiras. “Ele conseguiu a liberdade na tarde de hoje (ontem), por ter pago a fiança arbitrada pela Justiça”, informou ao Diário do Nordeste o delegado Jaime Paula Pessoa Linhares, titular da DDF. Segundo apurou o jornal, a fiança foi arbitrada pelo juiz Paulo Timbó, que responde pela 7ª Vara Criminal da Capital.

Estelionato

Ályson havia sido autuado, na última quinta-feira, por tentativa de estelionato e, segundo levantamentos da Polícia, não possuía antecedentes criminais.

“A legislação favorece o estelionatário. A pena prevista é de um a cinco anos de prisão e tem o benefício da fiança. Não é difícil para qualquer advogado obter a soltura de um acusado de estelionato com menos de 48 horas da prisão. Essa sensação de impunidade faz este tipo de crime crescer. Paralelo ao trafico de drogas, o estelionato é o delito que mais cresce e que mais dá retorno ao bandido. É o crime do momento, sem risco, indolor”, desabafou o delegado Jaime. Segundo ele, um integrante de uma quadrilha desse porte consegue, num só golpe, cerca de R$ 50 mil e gastam R$ 5 mil para ser solto. “Para ele compensa. O bandido não se importa mais em ser preso, pois sabe que rapidamente será libertado”.

Os três primeiros integrantes da quadrilha, Sílvio Fontes Kroetz, Diego Cruz Batista e Tiago Holanda de Pontes, foram capturados pela DDF no último dia 23, através de denuncias anônimas. A DDF já havia iniciado as investigações ha várias semanas.

Identificado

De acordo com o delegado, as investigações já chegaram no nome do suspeito de comandar a quadrilha interestadual.

Para praticar esses tipos de golpes, os bandidos preferem abrir contas em instituições de grande movimento como Caixa Econômica e Banco do Brasil e usar dados cadastrais de funcionários públicos federais com salários superiores a R$ 6 mil.

“O maior problema dessa modalidade de fraude é a facilidade de conseguir abrir uma conta com documentos falsos, seja comprovante de renda ou de endereço, e ter acesso a valores significativos”, disse Linhares. Ele ressalta que em algumas instituições, basta ser apresentada a cópia de documentos e o contratante não precisa nem ir ao local. “Por fax você envia os dados e tem acesso a até R$ 30 mil”.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 215 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal