Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

30/01/2009 - TI Inside Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia da Índia prende auditores da PwC por fraude da Satyam


A polícia indiana acusou dois auditores da subsidiária da PriceWaterhouseCoopers (PwC) na Índia de conivência com o fundador e ex-presidente da Satyam Computer Services, B. Ramalinga Raju, na fraude contábil no valor de US$ 1 bilhão. Ambos estão sob custódia judicial e ficarão detidos enquanto polícia judiciária investigar o caso, junto com outros acusados.

"Durante o interrogatório [os auditores, Subramani Gopala Krishnan e Talluri Srinivas] confessaram o envolvimento no crime", afirmou o investigador N. Balaji Rao, superintendente adjunto da polícia, em documento encaminhado ao Tribunal de Hyderabad solicitando a custódia por 15 dias, segundo o jornal britânico Financial Times. "Eles também estiveram em conluio... na fraude da contabilidade da empresa para atrair investidores."

A acusação da polícia é que os auditores participaram ativamente da “maquiagem” dos números, que já vem sendo considerada pior fraude corporativa da Índia.

Embora a empresa tenha se mantido em silêncio sobre o caso, recusando-se a comentar as acusações contra os auditores, ela tem mantido contato permanente com eles. Esta semana, o presidente mundial da companhia, Sam DiPiazza, foi a Mumbai para examinar o caso. Até agora, a única medida tomada pela PwC foi a suspensão dos dois auditores das suas funções, na sequência de suas detenções, e os manteve como sócios.

A detenção dos auditores é um sinal da ampliação do processo para além do núcleo familiar de Ramalinga Raju, que segundo a polícia indiana manipulou os balanços durante sete anos. Ele, bem como do ex-CEO, o seu irmão B Rama Raju, e o ex-diretor financeiro, Srinivas Vadlamani, foram detidos para interrogatório.

A PwC diz estar cooperação plenamente com a polícia e disse que os auditores tinham vindo trabalhar com as autoridades no caso. "Nós não sabemos por que eles foram detidos", disse a empresa em comunicado.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 212 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal