Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

17/10/2006 - Jornal da Tarde Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Tevê a cabo: 400 mil 'gatos' no Brasil


Pelo menos 400 mil famílias assistem televisão por assinatura por meio de conexões piratas no Brasil. Por ano, as 30 maiores operadoras de TV paga sofrem com um prejuízo de R$ 500 milhões, e as baixas em postos de trabalho são 5.000.
Segundo o levantamento do mês de agosto feito pelo Sindicato das Empresas de TV por Assinatura (Seta), o índice de piratas sob o número de pagantes de TV a cabo corresponde a cerca de 16% sobre a base de assinantes da tecnologia cabo. No satélite, o Seta estima que o índice de pirataria corresponda a um terço do medido para o cabo.
A previsão da categoria é de que, em dez anos, a pirataria na televisão por assinatura será responsável pela perda de R$ 3 bilhões em investimentos de infra-estrutura, além do atraso nos programas de inclusão digital no Brasil.
De acordo com o assessor jurídico do Seta Jair Jaloreto Junior, além dos cabos puxados nas casas da periferia das grandes cidades, moradores de condomínios de classe média também estão cometendo infrações. Hotéis, motéis, flats e restaurantes estão na lista dos criminosos. 'Muitas vezes, o síndico do prédio puxa o sinal e vende para os moradores a preços muito inferiores daquele oferecido no mercado. A distribuição dos canais é feita por uma minicentral clandestina, instalada no conjunto residencial.'
E como estão pagando, os moradores muitas vezes acreditam estar dentro da lei e nem desconfiam que não existe contrato com a operadora. A fiscalização nas ruas é feita por equipes das empresas de TV e por meio de denúncias.
Após constatar a fraude, o condomínio é notificado por carta e convidado a regularizar a situação. Caso isso não ocorra, a polícia é chamada. Os autores da pirataria podem responder judicialmente por estelionato e receptação.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 479 vezes




Comentários


Autor e data do comentário: Comé Cacette - 19/05/2009 21:10

PARA MIM, A NET, A SKY E A GLOBO, ENTRE OUTRAS, FAZEM PARTE DE UM CARTEL DE EXCLUSÃO SOCIAL.

AS EMPRESAS INFORMAIS - QUE DISTRIBUEM COMO ROBIM HOOD OS CABOS DE TEVÊ POR ASSINATURA - SÃO CARTÉIS DE INCLUSÃO SOCIAL.

E O POVO, USUÁRIO DESSE DIREITO, É VITIMA DE TODOS: DO GOVERNO E DE AUTORIDADES CORRUPTAS, DOS CARTEIS DE CONCESSIONÁRIAS CORRUPTORAS E DOS EMPRESÁRIOS DE TEVÊ PIRATA.

Hoje (19.05.2009), a Rede Globo (Jornal Hoje e RJTV) - usando uma espécie de Merchandising pirata (utilizando esta ferramenta de Marketing de maneira equivocada) para inserir propagandas em defesa dos cartéis de tevês a cabos, que tem concessões conseguidas de maneira corrupta e ou imoral, já que não são obrigadas a oferecer o serviço a todo o Povo indiscriminadamente – abriu a reportagem sobre as prisões de donos e funcionários de uma empresa pirata de TV a cabo, na Bahia, acusando os consumidores (usuários dessas empresinhas informais) de criminosos, apoiado nas palavras de uma autoridade ‘pra lá de Bagdá’, que não respeita o Povo nem os direitos dos consumidores (CDC).

Não conheço lei alguma que responsabilize os consumidores (usuários) pela legalização das empresas fornecedoras ou pela prestação do serviço oferecido pelos fornecedores. Onde está escrito que o consumidor pode ou deve ser penalizado pelos crimes dos fornecedores?

Lendo o Código de Defesa do Consumidor (leia também) NÃO ACHEI NENHUM ARTIGO QUE CONDENASSE O USUÁRIO DE TEVÊ A CABO (CONSUMIDOR) PELO CRIME DO FORNECEDOR.

No entanto, acredito que os cartéis de tevê a cabo (concessionárias) deveriam ter a obrigação de distribuir os cabos em todos os redutos dentro de sua área de concessão, faltando com esse respeito é exclusão social. Portanto, os consumidores de tevê a cabo pirata são vitimas três vezes: do desgoverno corrupto, que não cobra das concessionárias de tevê a cabo a distribuição de cabos em toda a sua área, privilegiando os ricos dos cartéis de concessionárias de Tevê a cabo, da qual a Globo faz parte, para privilegiar uma classe ou algumas regiões e à valorização das propagandas das Tevês abertas e, por fim, das empresas piratas, que explora de maneira aquém a concessão não usada pelos cartéis. O POVO TEM DIREITO À INCLUSÃO E NÃO É OBRIGADO A FISCALIZAR ALVARÁS DE QUEM QUER QUE SEJA. ISSO É OBRIGAÇÃO DO ESTADO E DESSAS AUTORIDADES CORRUPTAS, QUE ESTÃO A SERVIÇO DOS CARTÉIS QUE USAM AS CONCESSÕES DE TEVÊ A CABO E ABERTA.

A Rede Globo está com raiva porque vem perdendo audiência em sua tevê aberta com a distribuição de tevê por assinatura aos pobres e, assim, diminuindo seus lucros com a desvalorização de suas propagandas.

O Povo paga por uma tevê pirata - sem saber, realmente, que são ilegais, pois, nenhum deles sabe interpretar as leis e nem acredita mais nessas autoridades corruptas - R$ 30,00, por mês, por alguns canais de tevês por assinatura, sem mais nada. Os ricos pagam R$ 39,90 a NET ou a SKY por vários canais, tecnologias de ponta e internet de até 8 Megas.

Tevê a cabo e internet é inclusão social e deveria ser uma obrigação do estado.

O povo não é responsável pela falta de alvarás de empresas fornecedoras de produtos (padarias, bares, barraquinhas, armarinhos, lojas, mercados...) e ou de serviços (telefone, internet, tevês, rádios, energia, água, esgotos...). Se tiver empresas sem alvarás (licenças) a culpa é do estado e da corrupção de nossas ‘autoridades’, NUNCA DO CONSUMIDOR.

NUM É?

Um dos direitos mais eqüitativos é o aceso às informações, à intelectualidade, aos conhecimentos... Portanto, se o cidadão é excluído pelo Estado e ou por suas concessionárias desse direito e nos vêem outra fonte e oferece, não tem como não pegar.

O Estado (governo) tem que oferecer, diretamente ou através de suas concessionárias, esse direito (internet, teve a cabo e etc) se suas concessionárias recusam a oferecer e aparece outra empresa e apresenta, aproveitando a concorrência, não pega o idiota. Se essa empresa não é legalizada é outro problema, também, do governo. De quem é a culpa?

Quem deixou essas empresas atuarem sem os devidos alvarás?
O cidadão?

POXA... CADÊ AS AUTORIDADES VERDADEIRAS? CADÊ ÓRGÃOS PÚBLICOS DE PROTEÇÃO AOS CONSUMIDORES? CADÊ A JUSTIÇA BRASILEIRA?

A CORRUPÇÃO COMEU?


Boa tarde!

Comé? Cacette!!



O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal