Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

24/01/2009 - Cosmo Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Trambiqueiro espalha dinheiro falso na região

Homem que foi preso em Araraquara e confessou que havia trocado grana falsa por verdadeira na região.

Fique esperto! Um lote de notas falsas foi despejado em Campinas, na sexta-feira (22). A confirmação foi feita pela Polícia Rodoviária que encontrou R$ 13 mil em cédulas fajutas com Marcos Roberto Queiroz da Silva, 40 anos, foragido do Centro de Ressocialização de Sumaré. Sua prisão aconteceu na Rodovia Washington Luis, em Araraquara. Além da grana falsa — 260 notas de R$ 50 —, os policiais encontraram R$ 1,7 mil em notas verdadeiras, que segundo Silva eram resultado da venda do dinheiro fajuto em Campinas.

Ele foi preso em flagrante acusado de uso de moedas e de documentos falsos e falsidade ideológica. A polícia ainda apreendeu documentos, 12 cartões magnéticos e 4 talões de cheques de diversos bancos em nomes de pessoas que não existem. Silva mora em Campinas e cumpria pena por tráfico de drogas.

Ele confessou aos policiais que havia comprado as notas falsas no bairro da Luz, em São Paulo e que iria revender o dinheiro em São José do Rio Preto. Todo material apreendido foi encaminhado para a Polícia Federal de Araraquara.

EMPRÉSTIMOS

Segundo a Polícia Rodoviária, Silva criava um RG com nome fictício com o qual conseguia um título de eleitor e CPF verdadeiros. Com os documentos “quentes” ele abria contas em bancos, fazia empréstimos e até comprava carros. O delegado da PF, Alexandre Braga, explicou que esse esquema não ficou configurado por falta de provas concretas, mas que também será investigado.

COMO FATURAVA

Segundo o relato, Silva pagava R$ 50 para cada 8 notas falsas do mesmo valor e as revendia por R$ 100 aos compradores por onde passava.


Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 351 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal