Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

20/01/2009 - Imirante.com Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia prende homem que vendia cartões de transporte ilegalmente em São Luís


SÃO LUÍS - A polícia prendeu na manhã desta terça-feira, 20, Roberval Campos Carvalho. Com ele, foram apreendidos mais de 500 cartões de vale transporte.

De acordo com o delegado da Deic, Ronilson Moura, o suspeito adquiria os cartões de vale-transporte em um preço inferior ao de mercado e descarregava na catraca da empresa Gonçalves em um terminal da cidade. Roberval chegou a faturar pelo envolvimento na fraude aproximadamente R$ 58 mil.

Ele confessou, ainda, que chegou a contratar uma outra pessoa para ajudá-lo na Operação fraudulenta. A polícia não conseguiu prender o seu comparsa.

Roberval foi autuado em flagrante por crime de estelionato e de ordem econômica. O delegado Ronilson Maia disse, ainda, que o suspeito confessou envolvimento do dono da empresa, que segundo o delegado, foi intimado a depor nesta quarta-feira (21).

A Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) informa que o órgão não compactua com qualquer que seja o tipo de fraude. "O Secretário já tomou conhecimento do caso. Considerou a denúncia grave e já determinou que a Assessoria Jurídica do órgão acompanhasse e verificasse se houve não fraude", explicou.

A reportagem da Rádio Mirante AM entrou em contato com o atual diretor Empresa Gonçalves, Gilson Gonçalves. De acordo com ele, a empresa, assim como a SEMTUR e a SMTT eram cientes da situção. Gilson afirma que há algum tempo, entre julho e agosto, teria notado que a receita da Gonçalves estava sendo maior em créditos de cartão de transporte do que em dinheiro, o que acabava por causa prejuízo à empresa, que perdia em liquidez.

Ao investigar o porquê, Gilson Gonçalves descobriu a operação. A princípio, segundo ele, cinco funcionários da empresa (cobradores de ônibus) estavam envolvidos na operação. Ele os demitiu, mas a situção piorou, já que a receita da empresa mostrou que ainda mais créditos estavam entrando. No final, acabou demitindo cerca de doze funcionários e a situação não foi resolvida.

Sendo que a venda de créditos na verdade não é ilegal e que Gilson Gonçalves não conseguia nem demitir os funcionários por justa causa, já que legalmente eles não estavam fazendo nada fora da Lei, entrou em contato com Roberval Campos e acordou com ele que vendesse os créditos diretamente a empresa para assim resolver o problema de liquedez que a operação estava gerando e não ter mais que demitir cobradores.

De acordo com Gilson Gonçalves, desde o princípio, quando descobriu a operação, tentou por vias legais acabar com ela e que só ao descobriu que nada havia de ilegal resolveu comprar os créditos. Afirma que ele mesmo avisou a SMTT da atitude que tomou e que a Semtur também tinha conhecimento de tudo.

Segundo Gilson Gonçalves, Roberval Campos já foi liberado.

Amanhã um representante da empresa Gonçaleves irá a polícia prestar depoimentos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 213 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal