Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

19/01/2009 - ROL - Região On Line Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

O que são “ATIVOS PODRES” ?

Por: Prof. João Francisco Lopes

O leitor de matéria ou o ouvinte de pronunciamento no qual o termo “ATIVO PODRE” aparece, com certeza, deve ficar chocado com a gravidade que o mesmo representa ou indiferente pelo desconhecimento do seu significado razão pela qual indispensável é o esclarecimento sobre as causas do seu surgimento recente em que constatamos repetitivo tanto na imprensa como na mídia em geral.

A palavra ATIVO tem origem na “Contabilidade”ou atualmente denominada “ Ciência Contábil” diante da complexidade do assunto contabilidade no mundo dos negócios com o surgimento das grandes empresas e seus grupos nos setores primário, secundário e terciário da economia.

A palavra “Patrimônio” é mais conhecida pois representa os bens que pertencem às pessoas físicas e jurídicas(empresas) e é justamente pela necessidade de controle e acompanhamento sobre a evolução do “Patrimônio” das empresas que surgiu a “Contabilidade”. Nesta incluiu-se no Patrimônio, além dos bens, quaisquer valores que as empresas tenham a receber denominados de “Direitos”, portanto, o conceito de “Patrimônio” na Contabilidade passa a ser o conjunto de “ Bens e Direitos”pertencentes às pessoas físicas ou jurídicas(empresas).

No momento em que 2(duas) ou mais pessoas físicas resolvem se unir e investir na constituição de uma pessoa jurídica(empresa), elas passam a ser empreendedoras, todo o valor investido no empreendimento será aplicado no seu ATIVO que posteriormente pagando suas dívidas(obrigações) contraídas resultarão no valor do seu “Patrimônio Líquido”.

Então temos a equação:

Patrimônio Líquido = Bens + Direitos - Obrigações

Matemáticamente, ao passarmos as Obrigações com sinal trocado para o primeiro termo, temos:

Bens + Direitos = Obrigações + Patrimônio Líquido

Bens e Direitos denominados ATIVO

Obrigações e Patrimônio Líquido denominados PASSIVO

Sendo que o “Balanço Patrimonial” é o demonstrativo financeiro que mostra detalhadamente o ATIVO e PASSIVO da empresa.

Um exemplo de um “Direito” no Ativo de uma empresa é quando ela vende mercadoria a prazo e emite a Nota Fiscal Fatura esta que dá origem as respectivas duplicatas para receber parceladamente o valor da citada venda, portanto, o montante(valor) obtido pela somatória das referidas duplicatas será lançado contabilmente no Ativo da referida empresa.

Agora, conhecida a origem da palavra Ativo procuremos entender o motivo pelo qual uma parte do mesmo poderá ficar PODRE. Importante esclarecer que uma parte do Ativo poderá ficar podre mesmo com a prática da boa fé por parte do profissional responsável pela Contabilidade da Empresa ou também de forma mais fácil pela má fé do mesmo. Lembremos também que a “impunidade” aos “crimes do colarinho branco” existente no Brasil não inibi não somente os profissionais da área contábil mas também outros coniventes na prática dos ilícitos totalmente prejudiciais à sociedade brasileira.

Continuemos falando sobre os conceitos da contabilidade pois os bens do Ativo, na sua grande maioria, são tangíveis( físicos e palpáveis como imóveis, móveis, instalações, móveis e utensílios, máquinas e equipamentos, computadores, etc..), estes bens são registrados no Ativo da Empresa pelo valor de aquisição e posteriormente corrigidos devido ao seu uso(desgaste) exceto no caso de imóveis “terreno ou terra”. Também esses bens terão um valor de mercado e caso o profissional responsável pela Contabilidade da Empresa não realize a atualização no valor desses bens poderá estar incorrendo numa falha ou por má fé, portanto, uma parte desse Ativo poderá estar podre, entretanto, ao analisarmos o “Balanço Patrimonial” dessa empresa não saberemos que o mesmo contém grave irregularidade.

Quando a empresa possui em seu Ativo, títulos ou ações de outras empresas, também deverá ser acompanhado o valor dos mesmos no mercado cuja omissão também poderá causar um ATIVO PODRE. No caso de Direitos no Ativo, também a falha ou má fé do profissional responsável pela Contabilidade poderá gerar ATIVO PODRE, por exemplo, é o caso da emissão de notas fiscais frias que geram receitas fantasmas ou das vendas a clientes insolventes que não pagarão as duplicatas emitidas. Do outro lado, ressaltemos que atualmente no Mercado Financeiro Mundial surgiram produtos complexos para entendermos o seu mecanismo de funcionamento, alguns exclusivamente especulativos, razão pela qual as fraudes contábeis tornam-se comuns e ao mesmo tempo uma fiscalização do Governo ineficiente gerando a atual crise financeira mundial na qual também o Brasil está inserido. Portanto, espero ter colaborado no esclarecimento sobre o termo ATIVO PODRE e o porque de estar sempre elaborando artigos com sugestões às nossas autoridades. Esclarecimentos adicionais podem ser solicitados através do meu E-Mail: This email address is being protected from spam bots, you need Javascript enabled to view it

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 1085 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal