Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

16/01/2009 - Jornal de Assis Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Acia faz alerta sobre golpes em cobranças


A diretoria da Associação Comercial e Industrial de Assis (Acia) está alertando os comerciantes associados para que prestem bem atenção no momento em que receberem, casualmente, cobranças bancárias neste período do ano, e sempre no começo de cada mês. Segundo o presidente Nami Sabeh, estão agindo na cidade oportunistas que enviam cobranças indevidas para comerciantes desatentos, que fazem pagamentos de cobranças bancárias em grande número e "podem" efetuar o pagamento até das que são falsas.

"Esse golpe é antigo, porém, continua sendo aplicado", alertou o presidente ao afirmar que são inúmeros os nomes imaginários do sacado e valores sem critério, de cobranças indevidas. "São nomes que surgem como associações, sindicatos, entidades e até de nomes que nunca se ouviu falar", alertou. "Na dúvida não pague nada", sugeriu.
A orientação da Acia é para que o comerciante que receber uma cobrança bancária suspeita, procure o contrato de prestação de serviço contratado ou do bem adquirido. Não encontrando, não pague. "É melhor pagar ao encontrar o contrato, do que pagar algo que não se tem conhecimento e certeza", ensinou o dirigente, que tem inúmeros casos registrados de comerciantes que efetuaram o pagamento, e depois de perceberem se tratar de um golpe, não conseguiram reaver o dinheiro pago indevidamente. "Persistindo a dúvida, procure a Acia", sugere.
O golpe é simples: o oportunista envia uma cobrança bancária normal, num nome qualquer com um valor qualquer. Como são muitas as cobranças bancárias recebidas pelos comerciantes, a esperança do bandido é que essa cobrança seja paga dentro de todas que serão efetuadas pelo comerciante. Feito isso, o dinheiro é sacado imediatamente desta conta temaporária, e nunca mais o dinheiro é encontrado. Os telefones e os dados da empresa do sacado, que emite a cobrança, são falsos ou nunca existiram. "O processo de cobrança é normal, mas o resto não", garante Sabeh. "São empresas dos mais variados segmentos e instituições das mais diversas", falou ao repetir a orientação: não pagar.

INTIMAÇÃO AO TELEFONE

Outro golpe que surge nesta época do ano é a cobrança cartorária ao telefone e fax. O oportunista pressiona o comerciante de que existe uma pendência num determinado cartório, especialmente de outra cidade, um documento falso é enviado por fax e a pressão passa a ser constante ao telefone. No desespero e na ânsia de não ter nenhum título protestado, o comerciante acaba pagando e cai no golpe. "Nenhum cartório do Brasil faz cobrança pelo telefone ou por fax. Aliás, cartório algum faz qualquer tipo de cobrança", anunciou ao esclarecer o golpe logo no início. "Se receber qualquer telefonema neste sentido, ignore", sugeriu Sabeh ao acreditar ser este o golpe mais fácil de ser evitado. "Falou que é de cartório, que existe uma pendência judicial ou coisa parecida, desligue o telefone na cara", ensinou, ao ter uma tentativa neste sentido, na própria Acia.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 282 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal