Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS



Promoção BLACK WEEK. Até o dia 02/12 valor promocional para o Treinamento sobre Fraudes Crédito e Comércio ! CLIQUE AQUI.


Acompanhe nosso Twitter

03/01/2009 - O Globo Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Power.com, site brasileiro que acessa diversas redes sociais, é processado pelo Facebook


RIO - A empresa brasileira Power.com, que pretende ser um portal através do qual o internauta pode acessar todas as suas redes sociais favoritas, arrumou briga com um dos maiores gigantes da web: o Facebook. O Power.com funciona pedindo aos internautas que informem seus nomes de usuário e senhas das redes sociais como o Facebook e Orkut. Ele então acessa esses site como se fosse o usuário.

Na última quarta-feira a maior rede social do mundo entrou com um processo contra a Power.com no distrito de San Jose, na Califórnia, por quebra de copyright, violação de marca registrada, competição ilegítima e violação do ato de fraudes de computador, segundo o New York Times. O Power.com retirou o acesso ao Facebook de seu site logo após ser notificada.

No processo o Facebook reclama que o Power.com "oferece um produto que solicita, armazena e utiliza informação de login para acessar dados dos computadores do Facebook sem autorização e para exibir material protegido por direitos autorais sem permissão".

Steve Vachani, fundador do Power.com, disse ao NY Times que a empresa entrou "em contato com o Facebook para garantir a melhor maneira de trabalhar com eles".

Para a mega rede social, que tem mais de 100 milhões de usuários, a melhor maneira é o Facebook Connect, ferramenta que permite que o internauta atualize e acompanhe sua página do Facebook mesmo estando em outros sites da web.

"Com o Connect, o Facebook permite que os usuários se integrem com outros sites sem comprometer o compromisso de salvaguardar a privacidade e segurança. O Facebook não permite o acesso de terceiros aos perfis dos usuários a não ser que eles utilizem o Facebook Connect", argumenta a empresa no texto da ação judicial.

Segundo Vachani, a Power.com tentará implementar o Facebook Connect até o final de janeiro. Ele disse ao NY Times que não cancelou o acesso ao Facebook anteriomente, apesar dos pedidos, para não interromper o serviço.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 145 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal