Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

10/10/2006 - Diário do Amazonas Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

A corrupção nos negócios empresariais


Um estudo da consultoria Control Risks e o escritório internacional de advocacia Simmons & Simmons, no qual foram entrevistados 350 executivos de sete países, constatou que 42% das empresas brasileiras alegam ter deixado de fechar um contrato porque um competidor pagou propinas nos últimos doze meses. Nos últimos cinco anos, o número médio de empresas brasileiras que se viram nesta situação era menor, de 38%, o que sugere, segundo os autores do estudo, que a corrupção no País ‘está piorando’.

Nos dados relativos aos últimos doze meses, a corrupção no Brasil foi apenas superada pela de Hong Kong, onde 66% das empresas afirmam que perderam negócios por se negarem a pagar subornos. Já quando se leva em conta a média dos últimos cinco anos, o Brasil ocupa apenas a quarta pior colocação entre os sete países avaliados. Hong Kong (76%) também é o destaque negativo nesse caso, seguido pela Holanda (46%) e Estados Unidos (44%). Na quinta posição ficou a Alemanha (36%), seguida pela França (34%) e Reino Unido (26%).

Os autores do estudo afirmaram que o nível de corrupção no Brasil está começando a preocupar a comunidade empresarial do País. Segundo a Control Risks, as somas de dinheiro envolvidas nos atos de corrupção são muito elevadas.

O estudo constatou que parte da responsabilidade por essa situação pode ser atribuída às empresas brasileiras. Apenas 12% delas revisaram suas práticas anticorrupção nos últimos três anos, apesar do maior rigor da legislação internacional nessa área. Além disso, apenas 18% dos grupos brasileiros possuem programas de treinamento criados para ajudar seus executivos a evitarem a corrupção.

A média das empresas nos sete países que afirmam ter sido vítimas de corrupção nos últimos cinco anos foi de 43%. Cerca de 10% dos entrevistados calculam que as propinas podem representar até metade dos custos dos projetos em disputa.

“Nossa pesquisa mostrou que a corrupção continua sendo um enorme problema internacional e que empresas honestas ainda estão perdendo negócios para competidores desonestos em grande escala”, disse John Gray, especialista em corrupção da Control Risks.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 456 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal