Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

06/10/2006 - Informe Sergipe Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Bancos terão que oferecer mais segurança aos clientes


As agências bancárias de Sergipe terão que adotar medidas que garantam a segurança dos clientes nas área onde se localizam os caixas de auto-atendimento eletrônico e do uso do cartão magnético. Ontem pela manhã, quinta-feira, dia 5, a promotora de Justiça Cláudia do Amaral Calmon, da Promotoria de Justiça do Consumidor e Serviços de Relevância Público, se reuniu com representantes do Banco do Brasil, Bradesco, Banese, Unibanco, Real e Itaú , para tratar do assunto, já que muitos correntistas vêm sendo lesados por atos criminosos, através das mais diversificadas práticas de fraude.


Durante a audiência pública, realizada no Ministério Público de Sergipe, os bancos do Brasil, Bradesco e Banese informaram que adotam o sistema de segurança randônico com códigos numéricos e alfabéticos. Já os bancos Itaú e Real, embora também possuam o sistema randônico, as senhas utilizadas pelos clientes são somente numérica. No que se refere aos equipamentos de auto-atendimento eletrônico, os bancos do Brasil, Banese e Real informaram que detém dois modelos de cash, um moderno, cujo sistema de segurança não permite a alocação de lâmina ou qualquer outro tipo de placa que impeça a retirada do dinheiro pelo consumidor, sendo que o antigo, ainda possibilita a prática da fraude.


Os representantes do Bradesco, Unibanco e Itaú informaram à promotora de Justiça Cláudia Calmon, que possuem caixas eletrônicos com tecnologia mais avançada com mecanismos impeditivos da prática criminosa, consiste na colocação de placa para impedir a saída do dinheiro, já retirado da conta do correntista. O Banese garantiu que está procedendo ao remanejamento dos seus caixas de auto-atendimento eletrônico, de forma a instalar os equipamento mais modernos nos caixas avulsos, ou seja, naqueles localizados fora das agências bancárias, pretendendo concluir o trabalho no prazo de uma semana.


A promotora de Justiça Cláudia Calmon requisitou das instituições bancárias o envio, no prazo de 30 dias, dos seguintes documentos: a quantidade de caixas eletrônicos de cada banco na cidade de Aracaju, informando os respectivos modelos e o número de caixa externos às agências; quais os bancos que adotam o sistema de chip e a regulamentação interna de cada banco no que se refere ao ressarcimento dos clientes lesados, inclusive informando o prazo estabelecido para a reparação dos danos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 436 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal