Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

05/10/2006 - Jornal A Tribuna Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Apreendidas notas falsas no Vale

Por: Marcio Costa


A Polícia Militar de Araranguá apreendeu 15 notas falsas de R$ 100. As cédulas foram encontradas com Marcos Paulo Lima Martins, de 32 anos e Daniel Duarte, de 21 anos. Eles foram presos ontem, por volta de 15h, no bairro Cidade Alta, depois de terem trocado - a vítima entregou aos criminosos dez notas de R$10 verdadeiras - uma das cédulas com um cliente de um bar no bairro Jardim Cibele. F.M., de 41 anos, desconfiou do dinheiro e acionou a PM. Eles foram encaminhados à Central de Polícia (CP) de Araranguá.

O homem contou à polícia que a dupla primeiramente tentou, sem sucesso, trocar a nota com o dono do bar comprando uma cerveja. No entanto, o comerciante disse que não possuía troco, ocasião em que o cliente se ofereceu para trocar o dinheiro. Na delegacia, a vítima passou as características dos jovens à polícia. Eles foram flagrados a pé na rua Otacílio Bertoncine, esquina com a Rodolf Stecker, de acordo com o Centro de Operações da PM. Além das notas falsas, os soldados recuperaram com um dos jovens R$ 96, pertencente ao cliente do bar, e dois chips de aparelhos celulares.

Segundo o coordenador da CP, delegado Jorge Giraldi, algumas notas tinham números de série repetidos, o que caracterizava o crime. Ele afirma ainda que existem outras ocorrências de comerciantes que receberam notas de R$ 100 falsas. As vítimas serão intimadas, no decorrer do inquérito, para fazer o reconhecimento dos presos. De acordo com o delegado, as células serão enviadas à perícia. "Caso fique constatada a falsificação perfeita, a competência é da Justiça Federal. Por outro lado, se a falsificação for grosseira, trata-se de crime de estelionato", explica. Martins e Duarte foram autuados pelo crime de moeda falsa.


Pena varia de três a doze anos de prisão

De acordo com a polícia, falsificar, fabricar ou alterar moeda metálica ou papel moeda de curso legal no país ou no estrangeiro é crime previsto no artigo 289 do Código Penal. A pena varia de três a 12 anos de prisão e multa. Estará sujeito à mesma pena quem importar ou exportar, adquirir, vender, trocar, ceder, emprestar, guardar ou introduzir na circulação moeda falsa. Mesmo tendo recebido de boa fé, comete crime - com pena prevista de seis meses a dois anos e multa - quem a recebe e a mantém em circulação, repassando a outros.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 439 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal