Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

15/11/2008 - Expresso MT Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia descobre esquema que envolve golpe do seguro e homicídios em MT

Prisão de homem suspeito de matar casal desarticulou o esquema em Sorriso. Apólices chegavam a render aos golpistas R$ 500 mil.

Agentes da Polícia Civil da cidade de Sorriso desarticularam um esquema de golpe de seguros que culminou no assassinato de cinco pessoas na região. Nesta quinta-feira (13) quatro suspeitos pelos crimes foram presos. A ação ocorreu após a polícia desvendar a morte do casal João Zimmermann e Mônica Isolan, ocorrida no dia 03 deste mês em uma chácara do município.

O suspeito de ter praticado o duplo assassinato, identificado como Altair Faustino Ramalho se entregou à polícia nesta quinta-feira (13). A reportagem do site da TV Centro América entrou em contato com o delegado responsável pelo caso, Bráulio Junqueira. Ele informou que o suspeito negou a autoria do crime no primeiro depoimento, mas em seguida, acabou confessando que matou o casal.

Para o delegado, as pistas deixadas por Altair foram fundamentais para a elucidação do caso. " Ele perdeu a chave da moto e o chinelo tamanho 45 na chácara logo após matar o casal. A arma de calibre 22, usada no assassinato também foi apreendida. Altair ainda teria tentado atear fogo na casa, mas não conseguiu. Esses vestígios nos ajudaram a encontrá-lo", ressaltou o delegado.

Em depoimento à polícia, Altair teria dito que João Zimmermann teria lhe contratado para matar a esposa dele para ficar com o dinheiro de uma apólice de seguro de vida avaliada em torno de R$ 500 mil. Altair receberia cerca de R$ 50 mil pelo crime de pistolagem, porém, resolveu desistir do serviço e procurou Zimmermann. Na chácara, ele foi recebido pela amante de Zimmermann, Mônica Isolan com uma arma calibre 22.

Após várias discussões, Mônica acabou desferindo um golpe de faca que feriu o peito de Altair. Após o golpe, ele ainda conseguiu retirar a arma de Mônica e deu um tiro que atingiu o pescoço dela. A vítima morreu no local. Já João, também foi atingido por um disparo de arma de fogo. Ele conseguiu correr em direção a um matagal localizado nos fundos da propriedade. Altair seguiu João e também matou a vítima com golpes de revólver na cabeça.

Golpe do Seguro

Com este caso, a polícia acabou desvendado um golpe maior e que já funcionava a algum tempo em Sorriso, o golpe do Seguro de Vida. No município, seis suspeitos são investigados na morte de seis pessoas com apólices de seguro. O próprio João Zimmermann é um dos envolvidos no esquema criminoso. De acordo com informações de Braulio Junqueira estão presos temporariamente Eliomar Deitos, Aguinaldo Nunes da Silva, Gilson Ferreira dos Santos. Ainda estão foragidos: Adomires Soares Sampaio e uma pessoa identificada apenas como "Madeira".

Investigações da Polícia apontam que Eliomar Deitos teria matado Ademir Hoffman por afogamento. Ele induziu a vítima a ingerir bebida alcóolica e, em seguida, tomar banho em um rio da cidade. Antes de morrer, Ademir teria assinado uma procuração dando plenos poderes a Eliomar, que acabou beneficado com a apólice de seguro no valor de R$ 250 mil, sendo que 20% do valor teria sido repassado aos familiares da vítima. Adomires Sampaio, que está foragido, é acusado de executar Hoffman.

Já um outro crime da mesma natureza envolve Aguinaldo Nunes da Silva e a vítima, identificada como Valdeci Batista. No início deste ano, Batista morreu após ser atropelado por um veículo. Na época, a perícia classificou o acidente como acidental, porém, a polícia conseguiu por meio de provas testemunhais que a morte da vítima teria sido encomendada. Batista prestava serviços para Aguinaldo.

O outro suspeito que se encontra foragido da polícia identificado apenas como "Madeira" é suspeito de ter matado uma outra amante de João Zimmermman, identificada como Leda Paes da Silva. Ela foi morta a tiros no início deste ano. As investigações detectaram que João teria contratado Madeira para executar a amante, porque ela teria ameaçado contar o esquema criminoso à polícia.

Segundo a polícia, as investigações desses crimes ainda estão em andamento, mas agora devem ser solucionados. Os presos vão responder por homicídio, falsificação de documento, formação de quadrilha e falsidade ideológica. Eles foram encaminhados à cadeia Pública de Sorriso.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 1153 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal