Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

14/11/2008 - O Globo Online / Reuters Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Colômbia tenta conter colapso das pirâmides financeiras

Por: Patrick Markey


BOGOTÁ (Reuters) - As autoridades colombianas tentam recuperar centenas de milhões de dólares perdidos em esquemas de pirâmides financeiras, e ofereceram ajuda aos colombianos pobres que perderam todas as suas economias nesse gigantesco golpe.

O colapso do esquema de pirâmide provocou distúrbios, saques e risco de desaquecimento econômico, por retirar uma enorme quantidade de dinheiro do mercado no início da temporada de Natal.

Pelo menos uma pessoa morreu durante os distúrbios ocorridos em todo o país nas agências de entidades financeiras ilegais, como a DRFE ("Dinheiro rápido, fácil e em espécie"), que atraiu milhares de pequenos investidores com promessas de juros de até 150 por cento.

Um homem teria cometido suicídio depois de vender sua casa para investir num golpe que prometia duplicar seu dinheiro. Há relatos de pessoas que perderam as economias destinadas a educação ou aposentadoria.

"O governo tem de encontrar formas de recuperar todo o dinheiro que os colombianos pobres depositaram", disse o presidente Álvaro Uribe a uma rádio local. "Essa é uma fantasia que arruinou muita gente."

A polícia invadiu algumas agências das pirâmides e recuperou o equivalente a 16 milhões de dólares em espécie. Em outros lugares, vítimas do esquema queimaram agências, atacaram empregados e saquearam os prédios.

Em 1997, um esquema semelhante provocou caos generalizado na Albânia, com prejuízos de 2 bilhões de dólares e 3.000 mortes. Uma força de paz liderada pela Itália teve de intervir para restaurar a ordem.

As autoridades colombianas ainda estão procurando o fundador da DRFE, que até recentemente era flanelinha e ambulante em semáforos, segundo relatos de moradores.

Dentro do governo, autoridades culpam-se mutuamente por permitir que esses esquemas prosperassem e lesassem tantos pobres, que em geral evitam as cadernetas de poupança devido às elevadas tarifas bancárias.

Líderes empresariais pediram que o governo declare emergência econômica por causa do problema.

Não há dados oficiais sobre quantas agências clandestinas operam na Colômbia, mas a polícia diz ter detectado pelo menos 200 esquemas de pirâmide no país. Eles prosperaram até que alguns golpistas começaram a retirar depósitos.

Autoridades dizem que, sozinha, uma dessas agências movimentou 171 milhões de dólares nos últimos quatro meses. Analistas dizem que a perda de dinheiro no esquema pode contribuir para uma desaceleração ainda maior na economia, cujo crescimento para este ano o governo estima em 1 por cento.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 199 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal