Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

07/11/2008 - Cosmo Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Golpe da lista telefônica é descoberto em Campinas

Por: Janaína Oliveira

O crime de estelionato já vem sendo aplicado há algum tempo, mas a cada dia as denúncias aumentam no País.

Comerciantes, empresários, médicos e outros profissionais devem tomar cuidado com o golpe da lista telefônica. O crime de estelionato já vem sendo aplicado há algum tempo, mas a cada dia as denúncias aumentam em todo o País.

Em Campinas, o endereço fornecido pela empresa da lista telefônica, levou a mais uma empresa que aplicou esse tipo de golpe. Todo o esquema funcionava em um escritório de um prédio comercial na Avenida Francisco Glicério, no Centro, onde trabalhavam as pessoas que faziam o telemarketing. A Ultralista fazia a venda de anúncios para lista telefônica e foi através de denúncias de pessoas de outros Estados é que se chegou ao endereço, mas a empresa já não existe há dois anos.

Segundo o porteiro Márcio José Menegário , que há dez anos trabalha no prédio, a Ultralista funcionou por cerca de três anos no local. 'O movimento de gente procurando a empresa era muito grande e mesmo depois que ela faliu e fechou as portas de um dia para o outro, as pessoas ainda vinham e ligavam querendo saber alguma informação' , afirma.

O golpe começa com um telefonema de um vendedor que se diz de uma empresa e pergunta se o empresário deseja anunciar gratuitamente numa lista telefônica. Ele pede que o cliente confirme os dados para fechar o contrato. Quando a suposta 'empresa' já está com todas as informações, uma outra pessoa liga para o comerciante dizendo que por causa de um contrato de anúncio telefônico que não foi pago, o seu nome está em protesto e que precisa fazer o pagamento. É passado o número de uma conta para o depósito, como também um número de telefone para confirmar a dívida.

De acordo com o delegado Eduardo Simões Miraldi, do Setor de Crimes Contra o Patrimônio, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), de Campinas, o golpe é aplicado em quase todo o Brasil. Ele orienta que ao atender qualquer tipo de ligação onde peçam para confirmar os dados e até mesmo para fechar um contrato por fax, sempre desconfie. 'Esse tipo de crime vem ocorrendo com muita freqüência e como todos os números são geralmente de telefone móvel, isso dificulta chegar até os estelionatários. A polícia de Campinas está trabalhando em conjunto com as delegacias de outros Estados para investigar as denúncias e chegar mais rápido até eles.

Para quem desconfiar que caiu no golpe, o delegado explica que primeiramente se deve ligar no número que a empresa deixou para verificar se realmente existe e depois ir até a delegacia e fazer um boletim de ocorrência (BO). 'Como todos os números de telefone são falsos, a pessoa ameaçada provavelmente não vai encontrar o endereço da empresa ou do Fórum onde ela foi protestada. Nunca faça nenhum tipo de depósito para quitar a dívida, por que ela não existe, alerta.

Dicas para não cair no golpe

- Nunca forneça qualquer tipo de dado pessoal ou de sua empresa por telefone

- Fique atento quando alguém ligar oferecendo algum tipo de negócio

- Sempre desconfie quando uma empresa ligar pedindo para fazer um depósito para quitar uma dívida

- Jamais responda ao fax que as empresas enviam

- Se achar necessário uma divulgação extra do número de telefone de sua empresa, dê preferência às listas locais, onde você pode ter um contato direto com o serviço

- Caso você tenha assinado algum documento, procure o Procon, que lhe dará as instruções corretas

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 704 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal