Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

05/11/2008 - Jornal A Cidade Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Chineses tentam tirar passaporte e são presos

Por: Jucimara de Pauda


Dois chineses foram presos pela Polícia Federal porque tentaram tirar passaportes com documentos falsos, ontem em Ribeirão Preto. Um deles, que atuava como comerciante na área central da cidade, teria pago, no Rio de Janeiro, R$ 18 mil por uma certidão de casamento. A PF busca ainda outro comerciante chinês, que também mora ilegalmente no país e usa documentos falsos.

Segundo o delegado federal Edson Geraldo de Souza, eles podem ser expulsos do país por causa do crime. Os dois chineses disseram aos policiais que não se conheciam.
Um deles tem 21 anos e mora desde os 15 anos em Ribeirão Preto. Ele informou à Polícia Federal que chegou ao país com 15 anos em busca de um futuro melhor.
Segundo o chinês, desembarcou em aeroporto cujo nome ele não se lembra, mas que poderia ser em São Paulo ou no Rio de Janeiro. Ele teria entrado no país clandestinamente.
Dono de um bar na área central de Ribeirão Preto, ele não tem família no país e morava no estabelecimento comercial. O chinês fala português fluentemente e contou na delegacia que comprou no Rio de Janeiro uma certidão de casamento falsa por R$ 18 mil.
“Ele disse que não conhece a mulher que está no documento como esposa dele”, afirmou Souza.
O documento tem sinais aparentes de falsificação, como a corolação do papel e os selos usados pelos cartórios. Mesmo assim, com a certidão de casamento em mãos, o chinês conseguiu tirar o CPF, RG, Título de Eleitor e até uma carteira de reservista.
Para tentar conseguir o passaporte, ele enviou outra pessoa para fazer o documento. Foi preso pelos policiais no bar, onde também foram encontradas duas máquinas caça-níqueis.
“Ele vai ser autuado por uso de documento falso, falsidade ideológica, jogos de azar e contrabando. E ainda vamos abrir um inquérito para a expulsão dele porque infringiu várias leis brasileiras”, afirmou Souza.
O outro chinês a ser preso tem 22 anos e foi até a PF com uma certidão de nascimento falsa.

O documento é de São Paulo e a funcionária que assinou o papel trabalha no Cartório de Registro da capital paulista, mas não no identificado pelo documento.
Com o registro em mãos, o chinês também conseguiu tirar um CPF, um RG e um título de eleitor. Na certidão, o chinês colocou um nome brasileiro comum acompanhado do verdadeiro, que é chinês. O advogado determinou que o rapaz detido não deveria dar declarações.

Detidos queriam ver a família

Saudade da família que está na China foi o motivo que levou os dois chineses a tentarem tirar os passaportes com documentos falsos na Polícia Federal de Ribeirão Preto.
O comerciante da área central já está no país irregularmente há seis anos e não vê os familiares desde os 15, quando veio tentar sozinho a sorte no Brasil.
Com o documento em mãos, eles poderiam entrar e sair do país sem serem perturbados no aeroporto.
Ao cometerem os crimes de falsificação de documentos, eles podem ser expulsos a qualquer momento do Brasil.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 262 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal