Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

15/10/2008 - emsergipe.com Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Creci intensifica blitze contra falsos corretores


O Conselho Regional dos Corretores de Imóveis (Creci) de São Paulo está intensificando as blitze contra os profissionais que atuam ilegalmente. O objetivo é evitar que pessoas caiam em golpes de falsos corretores. O crescimento do mercado imobiliário nos últimos anos fez crescer o número de denúncias contra falsos corretores. De janeiro a agosto, o Creci realizou mais de 78 mil fiscalizações, com 1,7 mil autuações por exercício ilegal da profissão. Em todo o ano passado, foram 2 mil autuações.

Sandra Plaza, delegada regional do Creci em Campinas, considera grande o número de autuações. “Mas esse número está sendo reduzido, face ao trabalho de conscientização por parte do conselho”, disse.

O casal de comerciantes Carlos Alberto Alves e Luciana Rodrigues foi um dos alvos do golpe dos falsos corretores. Eles procuraram uma imobiliária para comprar uma casa e um salão comercial e receberam a promessa do corretor de que poderiam se mudar em três meses e que ainda receberiam o aluguel do salão, que já estava ocupado.

Mas não foi isso que ocorreu. O corretor acabou não repassando o aluguel do salão ao casal, que registrou um boletim de ocorrência e fizeram uma reclamação no Creci. Foi então que descobriram que o suposto corretor não tinha registro profissional. “O registro não estava nem no nome da imobiliária e nem do advogado”, disse Carlos Alberto Alves.

E não são somente os falsos corretores que podem causar prejuízo aos clientes. Também existem no mercado profissionais registrados no Creci que aplicam golpes.

Uma mulher que não quis se identificar perdeu R$ 8 mil, dados como sinal na compra de um apartamento. “Depois de três meses, comecei a desconfiar que havia algum problema, porque o processo na Caixa não andava e o corretor não retornava as ligações. Fiz uma denúncia no Creci e descobri que ele tinha o nome sujo. Registrei até um boletim de ocorrência e, na delegacia, me disseram que esse tipo de corretor é conhecido da polícia”, disse.

Ela até tentou um acordo, intermediado pelo Creci, mas o corretor não quis devolver o dinheiro. “Disseram para eu recorrer judicialmente”, afirmou a vítima.

Antonio de Lucca Júnior, corretor de imóveis há 20 anos, diz que o cliente deve estar atento. Primeiro, é preciso exigir a identificação profissional, que é renovada anualmente. Depois, é preciso checar no site do Creci se o corretor é registrado e, se for o caso, pedir os antecedentes do profissional.

Mas acima de tudo, é preciso condicionar o pagamento à apresentação de todas as certidões do imóvel e do vendedor. “Desta forma, os mau profissionais ficarão inibidos de proceder uma venda de forma incorreta”, afirmou.

Para denunciar o trabalho de corretores de imóveis ou solicitar fiscalizações contra profissionais não registrados no Creci, é preciso ligar no telefone (11) 3886-4900 ou acessar o site www.crecisp.gov.br.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 689 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal