Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

14/10/2008 - V News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Contra a falsificação, São José dos Campos lança novos modelos de vales-transporte


Prefeitura e empresas de ônibus de São José dos Campos tentam combater a venda de passes falsos na cidade. Esta semana foram lançados novos bilhetes com sistema anti-falsificação. Mesmo assim, a medida ainda é insuficiente para combater outro tipo de crime: o comércio ilegal de vale-transporte nas ruas.

Mais de 190 mil pessoas usam o transporte coletivo em São José dos Campos, todos os dias e 55% delas já utilizam o cartão eletrônico, implantado em 2004. O restante paga com dinheiro ou usa os passes de papel.

Em junho de 2008, a Secretaria de Transportes recebeu uma denúncia de que passes de papel falsos estavam sendo vendidos no Centro de São José dos Campos. Foi feito um boletim de ocorrência e a polícia passou a investigar o caso. Na semana passada quatro pessoas foram detidas. Dos quase 5 mil passes que estavam com elas, 200 eram falsos.

Para dificultar esse tipo de crime, foi lançado um novo modelo pelas empresas Real e Capital do Vale. São quatro pontos de segurança: a fita metálica, um decalque que aparece a palavra “nulo”, imagens fosforescentes e ainda uma marca preta que surge quando se passa uma caneta sobre o papel. O vale-transporte falso não tem essa marca.

“Os cobradores estão sendo orientados para redobrarem a ateñção na hora de pegar os passes antigos. Eles ainda estão sendo aceitos, mas a validação dos passes na catraca vai ser feita de maneira muito rigorosa”, afirma Antônio Morgado, administrador das empresas de ônibus Real e Capital do Vale.

Os novos passes, no entanto, não combatem um outro tipo de irregularidade: o comércio de vales-transporte. Nas ruas do Centro da cidade é fácil encontrar pessoas vendendo e comprando os bilhetes.

Os vendedores chegam até a ensinar as pessoas a como reconhecer se um passe é falso ou não.

Segundo a diretora de transporte público, não cabe à prefeitura combater o crime de venda de passes nas ruas. Ela orienta que as pessoas tenham cuidado ao comprar os bilhetes. “O usuário vai responder também se for pego utilizando o passe falso, pois ele vai ter que responder onde ele adquiriu aquele passe falso”, diz Dolores Pino, diretora de transporte público.

A pessoa que for pega utilizando passe falso pode responder pelo crime de receptação. A pena varia de um a quatro anos de prisão. Já quem vende bilhetes, falsos ou não, está cometendo crime de estelionato e de exercício ilegal de profissão, uma vez que a lei estabelece que a venda de passes é exclusiva das empresas de ônibus.

As Polícias Civil e Militar informaram que atuam na fiscalização tanto da venda irregular de passes quanto na falsificação dos bilhetes.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 252 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal