Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

01/10/2008 - A Tarde Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

MPF denuncia quadrilha que fraudava o INSS em Vitória da Conquista


O Ministério Público Federal (MPF), em Vitória da Conquista, ofereceu denúncia nesta quarta-feira (1º) contra Adoaldo de Jesus Sampaio, conhecido como “Dó”. De acordo com o MPF, "Dó" é chefe de uma quadrilha que, desde 2000, fraudava benefícios previdenciários por meio da falsificação de documentos.

Além de "Dó", preso na Operação Ferrugem deflagrada em abril do ano passado no município, o MPF ainda denunciou a esposa e dois funcionários dele, uma servidora da prefeitura e sete agenciadores que captavam clientes para a quadrilha e figurava como seus procuradores.

De acordo com o MPF, "Dó” causou, nos últimos oito anos, prejuízo de cerca de R$ 398 mil à Previdência Social ao facilitar ilicitamente a concessão de mais de 300 benefícios por meio de atestados médicos e documentos de identidade falsificados, simulação de deficiências físicas e outros artifícios que ele mesmo produzia para induzir os peritos do INSS ao erro.

Ainda segundo o MPF, as investigações, realizadas por uma força tarefa previdenciária formada por auditores e agentes da Polícia Federal (PF), revelaram que “Dó” usava diversos nomes falsos para ludibriar a equipe, entre eles, Aldo, Aldroaldo, Adalberto e Alberto, além de dar sumiço em vários documentos para evitar ser pego pela equipe da força tarefa. Em abril deste ano, além da prisão preventiva de “Dó”, os agentes da PF cumpriram um mandado de busca e apreensão na residência dele.

Na denúncia, o MPF pede, entre outras sanções, a condenação de todos os acusados por associação para o crime, cuja pena é de reclusão de um a três anos. “Dó” e a servidora municipal foram denunciados também por estelionato cometido por dez e seis vezes, respectivamente, com o agravante de o crime ter sido praticado contra uma autarquia federal (INSS). Os agenciadores ainda foram denunciados por estelionato nos casos em que foram constatados seus envolvimentos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 214 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal