Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

12/09/2008 - O Documento Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Homem é preso tentando fraudar o sistema de consignação em folha


A Polícia Judiciária Civil prendeu em flagrante na tarde desta quinta-feira (11.09) em uma agência bancária na Avenida Historiador Rubens de Mendonça o jovem Adenir Benedito da Mota. O acusado tentava sacar R$ 9 mil, que iria receber como comissão pela realização de dois contratos de empréstimos em consignação em folha de dois servidores públicos, no valor de R$ 58 mil cada um. Adenir foi autuado pelos crimes de estelionato e falsidade ideológica.

Funcionárias da correspondente bancária que realizaria a operação de empréstimo desconfiaram dos documentos apresentados pelos fraudadores, e então entraram em contato com a empresa Consignum, contratada pelo Governo do Estado por meio de licitação para gerenciar as consignações.

A Consignum realizou então uma busca no sistema e confirmou a existência dos servidores com os nomes apresentados, mas dados como o número de RG e comprovantes de endereço apresentados não correspondiam com os existentes no sistema.

“O novo processo de consignação em folha, em conjunto com os novos mecanismos de controle destes processos demonstraram, neste caso, que o servidor agora tem mais segurança e tranqüilidade na realização destas operações”, ressaltou o secretário-adjunto de Gestão de Pessoas da Secretaria de Estado de Administração (SAD), Bruno Martins.

De acordo com Martins, o processo de consignação foi todo refeito pensando no bem do servidor que estava sendo assediado de forma constrangedora. “O objetivo do Governo do Estado sempre foi o de preservar o servidor público e o de regularizar e monitorar o mercado de consignações em folha em razão da forma como vinha sendo feito, e este compromisso pode ser comprovado a partir do momento em que o servidor pode realizar com tranqüilidade e segurança suas operações de consignação”.

Para uma das funcionárias da correspondente bancária que já havia trabalhado com o sistema antigo de consignação utilizado pelo Estado, “o novo sistema demonstra mais segurança e as possíveis fraudes podem ser descobertas antes de onerarem o servidor”.

Em casos em que as fraudes foram detectadas quando já haviam sido consolidadas, a Consignum bloqueou o desconto em folha do servidor, notificou o banco que investigou o caso. Em todos os casos, o servidor vitimado foi ressarcido em até 48 horas pelo banco, que abriu investigação para apurar como o fato ocorreu.

Conforme o delegado responsável pelo caso, Hamilton Camargo, na maioria das ocorrências registradas com relação a fraudes, as vítimas, no caso os servidores, “baixaram a guarda e entregaram seus dados e documentos de mãos beijadas aos estelionatários”.

“Também é preciso fazer um alerta às instituições para que fiquem atentas aos dados e documentos levados pelos chamados pastinhas e não pensar apenas no volume de empréstimos a serem feitos”, completou o delegado.

A advogada da empresa Consignum, Rosana Esposito, contou que a empresa Consignum investigou e procurou a polícia para evitar danos aos servidores. “Viemos para sermos parceiros do Estado, para que os servidores tenham toda a segurança ao realizar operações de consignação. Mas, é preciso também que os servidores tenham mais cuidado para quem entregam seus documentos. Seria mais seguro procurar diretamente as correspondentes bancárias nos balcões. É preciso lembrar que sempre que o servidor tiver dúvidas, reclamações ou problemas devem entrar em contato com a Consignum, indo pessoalmente à empresa ou através do site www.consignum.com.br, através do link Fale Conosco”.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 366 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal