Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

09/09/2008 - O Globo Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Quadrilha que falsificava reais distribuía dinheiro em estádios e casas de show


SÃO PAULO - O dinheiro falso fabricado por uma quadrilha que a Polícia Federal desbaratou nesta terça-feira na operação Galo Capote era entregue a cambistas nas portas de estádios de futebol e casa de shows e também para guardadores de carros que davam as notas falsas como troco aos clientes. Eles chegavam a trocar cinco notas de cem falsas por uma verdadeira.

Cerca de 250 policiais participaram da operação em São Paulo, além de mais uma centena nos outros estados. A operação aconteceu nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Alagoas, Amazonas e Rio Grande do Norte. No total, onze mandados de prisão temporária e outros 22 de busca e apreensão foram expedidos pela 4ª Vara Federal Criminal de São Paulo e pelo menos 14 pessoas foram presas. A decisão foi do juiz federal Alexandre Cassetari.

De acordo com a PF, o bando falsificava e distribuía mais de 15 mil cédulas falsas mensalmente, um valor superior a R$ 250.000,00. Segundo a investigação, os criminosos vinham agindo há mais de um ano, comprando matéria-prima e equipamentos para a falsificação de cédulas de reais. Cédulas de todos os valores eram fabricadas, mas as preferidas eram as de vinte e cinqüenta reais.

As investigações foram realizadas pela Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários de São Paulo e começaram 9 meses atrás. De acordo com a PF, a quadrilha está baseada em São Paulo. Os integrantes produzem as notas falsas e repassam as cédulas em grandes lotes a distribuidores. Estes, por sua vez, entregam o dinheiro falso a pequenos distribuidores, responsáveis por colocar o dinheiro em circulação.

Num cômodo de uma casa no centro de São Paulo funcionava uma das gráficas clandestinas. Peritos da polícia federal também encontraram mais duas fábricas que ficavam em Guarulhos e em Poá, na Grande São Paulo. Os agentes apreenderam cédulas falsas em fase de impressão. Moldes e papéis com falsas marcas d'água também foram encontrados.

- São notas muito bem produzidas com relevo e tudo - diz Diogenes Peres de Souza, delegado da Polícia Federal.

Nas investigações, a polícia identificou uma hierarquia interna na quadrilha, com diferentes graus de responsabilidade. Havia dois líderes que coordenavam o bando, três fabricantes ou produtores, que falsificavam as moedas, sete distribuidores que repassavam as moedas para os distribuidores finais e 12 auxiliares. De acordo com a PF, a maioria dos integrantes da quadrilha possui uma extensa ficha criminal, com crimes como estelionato, tráfico de drogas, associação ao tráfico e receptação.

A operação policial foi denominada de Galo Capote, que é um dos nomes da galinha d'angola ou guiné. O cruzamento desses animais gera um animal híbrido, estéril, um falso galo: o "galo capote". Também é um dos nomes utilizados pela organização criminosa para se referir à cédula preferida para falsificação, a de R$ 50,00, uma analogia feita ao número 50 que, no jogo do bicho, correspondente a este animal.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 222 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal