Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

05/09/2008 - Decision Report Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Electricaribe adquire tecnologia anti-fraude brasileira

Por: Felipe Dreher


A colombiana Electricaribe contratou tecnologia brasileira para combater fraudes e roubos de energia na região Letícia, extremo sul do país e em meio à selva amazônica. A CAS Tecnologia forneceu cerca de 300 módulos de monitoramento e leitura remota à companhia, em um projeto avaliado em US$ 1 milhão. O sistema permite à concessionária controlar o fornecimento à distância através de um dispositivo de telemetria GPRS, suportado por celular.

“Trata-se de um local isolado e de alto consumo”, comenta Mauricio Catelli, sócio-diretor da CAS, que completa: “Havia uma desconfiança de perdas e erros de medição. Eles queriam uma certeza maior do consumo local. Para isso, precisavam dessas métricas”, explica o executivo, citando que os principais clientes da Electricaribe na região são hotéis e indústrias.

A tecnologia desenvolvida pela brasileira e vendida para o cliente da Colômbia consiste em um módulo com um modem celular, um chip e um software embarcado, que é configurado conforme a aplicação. O sistema é conectado à rede de energia, possui 79 regras contra fraudes e envia informações em tempo real para um centro de dados no escritório da concessionária, em Bogotá.

O dispositivo permite, também, controlar as chaves que ligam a corrente elétrica para a região. Além disso, a CAS desenvolveu um sistema via Web que possibilita a atualização dos equipamentos remotamente.

Tipo exportação

No ano passado, a CAS Tecnologia registrou receitas de R$ 20 milhões. Cerca de 10% desse total veio das exportações. Catelli reforça que estratégia da companhia contempla o mercado externo. A idéia é fornecer soluções para países com problemas e demandas semelhantes às verificadas no Brasil. “É mais difícil entrar em um mercado como o da Europa”, exemplifica o executivo, citando problemas locais distintos. O foco, no momento, está na Nicarágua, Chile, Argentina e países do continente africano.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 193 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal