Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

04/09/2008 - Monitor Mercantil Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Desvio no BNDES pode ter sido por contratantes


O desvio de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), apontado na Operação Santa Tereza, realizada pela Polícia Federal no primeiro semestre deste ano, não ocorreu dentro da instituição, mas pode ter sido feito sob a responsabilidade dos contratantes, segundo exposição feita nesta quarta-feira, na Câmara Federal, pelo diretor de Crédito e Inclusão Social da instituição, Elvio Lima Gaspar.
Ele defendeu o BNDES, exemplificando que "uma verba proveniente do Orçamento da União que sofrer malversação na ponta, não significa que foi desviada do orçamento". Com esse argumento, Gaspar nega o envolvimento do banco nas irregularidades encontradas pela Polícia federal.

Trata-se de empréstimos feitos à prefeitura de Praia Grande (SP) e às Lojas Marisa, que teriam sofrido desvios, inclusive com a apresentação de notas frias e participação do crime organizado. A Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara ouviu o diretor do BNDES, arrolado como testemunha do deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP) , o Paulinho da Força Sindical, acusado na Operação Santa Tereza de exercer influências para a liberação de verba e de participar do desvio dos recursos.

O BNDES realizou auditoria interna, explicou Élvio, que constatou regularidade nos procedimentos para a aprovação dos empréstimos feitos à prefeitura de Praia Grande e às Lojas Marisa.

O relator do Conselho de Ética, deputado Paulo Piaui (PMDB-MG), perguntou ao diretor do BNDES sobre recursos não reembolsáveis que foram repassados em 2001 para a Organização Não-Governamental (ONG) "Meu Guri", dirigida por Elza Pereira da Silva, mulher de Paulinho da Força Sindical.

O diretor respondeu que o banco faz repasses de caráter social para entidades semelhantes, a fundo perdido. E negou influências de Paulo Pereira da Silva nos empréstimos. Além disso, afirmou jamais ter tido qualquer contato com o parlamentar. O relator afirma que, "apesar de parecer mais evidente que o desvio de recursos tenha acontecido na ponta, como sugere o diretor, não se pode descartar num país como o Brasil a possibilidade de corrupção mesmo numa instituição bem estruturada como o BNDES".

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 230 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal