Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

23/09/2006 - Jornal A Tribuna Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia apreende carros dublês no Vale

Por: Marcio Costa


Cuidado. Você pode estar rodando com um carro dublê - veículos que são roubados e adulterados com placas de automóveis do mesmo modelo e documentação falsa. Anteontem, em Araranguá, investigadores da Central de Polícia (CP) apreenderam mais um carro, um Fiat Tipo, com placas frias ICL-9745, de Porto Alegre. Investigações confirmaram, depois de perícia técnica, a existência de um outro veículo, com as mesmas características e as mesmas placas, rodando na capital gaúcha.

O veículo foi apreendido, por volta de 16h, em uma casa no bairro Mato Alto, com o autônomo João Batista Estevam, 40 anos. Com passagens na polícia pelo crime de furto, atualmente Batista encontra-se em liberdade provisória. "Ele deverá responder pelo crime de receptação culposa (sem a intenção de praticar o delito), pois, segundo investigações preliminares, o acusado não sabia que havia comprado um carro adulterado", explica coordenador da CP, delegado Jorge Giraldi.

Há 15 dias, a polícia já havia apreendido um Audi A3 preto, com placas frias DFS-0334, de São Paulo. O carro estava com Sandro Maciel, o 'Tulipa', que também possui antecedentes criminais por estelionato. Existe um outro Audi com a mesma placa circulando em São Paulo. "O automóvel verdadeiro pertence a um advogado paulista. Nesse caso, por exemplo, suspeitamos de que Maciel sabia que estava comprando um carro dublê", afirma Giradi. Ele também vai responder por receptação, de acordo com a polícia.


Automóveis são trazidos

de feirões de São Paulo


Segundo Giraldi, a maior parte dos automóveis é comprada nos tradicionais feirões de carros usados, no Estado de São Paulo. Os negócios acabam sendo fechados por meio de intermediários (vendedores) - sem consultar o dono do carro. Para a polícia, esse é o grande erro. "Os compradores deveriam checar a procedência do veículo falando com o verdadeiro proprietário. Na hora de renovar a documentação ou fazer a transferência do automóvel vem a surpresa: descobre-se que a placa pertence a um outro veículo do mesmo ano e modelo", explica.

O desafio da polícia agora é descobrir a verdadeira procedência de um carro dublê, pois a falsificação de documentos e a adulteração do automóvel estão cada vez mais perfeitas. Um inquérito foi aberto para apurar de onde os carros foram roubados. "Torna-se difícil encontrar a origem de cada veículo. Sabemos que um determinado carro é dublê, mas descobrir de qual cidade foi roubado é um longo caminho", explica. Os automóveis apreendidos foram encaminhados à Delegacia Regional de Polícia Civil.

Giraldi alerta as pessoas para tomarem cuidado na compra de um automóvel. "O fato de o vendedor portar documentos e os dados conferirem com as características do automóvel não prova que o mesmo é legítimo. A clonagem é uma modalidade de adulteração que, na maioria dos casos, só é perceptível numa perícia bastante apurada", explica. A pena para o crime de receptação é de um a quatro anos de prisão. Já a pena para roubo ou furto qualificados pode variar de três a cinco anos.


Saiba mais


- Boa parte dos veículos roubados se torna 'dublê' ou 'clone'. No primeiro caso, a placa do veículo, que funciona como uma carteira de identidade visível, é falsificada para fazê-lo passar por outro

- Com o clone, o número do chassi - uma identidade interna e codificada do veículo - é adulterado a fim de parecer legal numa vistoria.

- Para 'esquentar' um veículo os falsificadores obtêm duas placas ou chapas frias - placas falsas cuja numeração não corresponde ao veículo - de numeração idêntica

- As placas traseiras são fabricadas com dois furos, no lado esquerdo, para a fixação do lacre de chumbo, e depois pintadas.

- Se uma placa dianteira foi transformada em traseira, os furos terão de ser feitos sobre a placa já pintada, deixando partes descascadas, sem pintura, ou marcadas.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 2618 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal