Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

22/08/2008 - O Estado de São Paulo / Ag. Estado Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Golpe faz advogada cair na malha fina

Por: Laura Diniz


A advogada S.L.C.O. foi surpreendida, no ano passado, ao cair na malha fina da Receita Federal. Ela foi chamada a explicar como recebeu R$ 200 mil do convênio entre a seccional paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP) e o governo do Estado sem declarar ao Imposto de Renda. Ocorre que ela não havia recebido nada, nem feito trabalho algum para o convênio. S.L.C.O. nem teria percebido a fraude se os dados do convênio não tivessem sido enviados pelo governo estadual ao federal para checagem de informações.

A constatação de que o nome dela havia sido usado para escoar ilegalmente para a conta de um criminoso R$ 200 mil dos cofres públicos detonou a investigação interna da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) para investigar a fraude.

Quando chegou à PGE a informação de que uma advogada havia sido usada como laranja, a instituição já apurava como um mesmo CPF, em nome de duas pessoas - S.C.F.S.A e A.F.N.J -, fora usado para justificar o pagamento de honorários em nome de outros dois advogados - V.L.A e C.V.P.. Mas, até então, a coisa estava mais no plano do estranhamento do que da investigação propriamente dita.

No inquérito policial que apura o desvio de R$ 7 milhões do convênio, constam o nome de cerca de 40 pessoas que receberam quantias incompatíveis com o trabalho de advogado dativo (que defende a população carente para o Estado).

Chama a atenção o caso da advogada P.S.C., que recebeu R$ 31.050,73 em fevereiro de 2006. Para ganhar isso, teria de ter tocado 189 processos em Juizado Especial Cível, 95 pedidos de pensão alimentícia, 86 divórcios consensuais ou 72 habeas corpus.

O maior valor foi pago ao advogado J.B F., de fevereiro de 2001 a dezembro de 2006, que totalizou R$ 410.137,24. Para efeito de comparação, seria o mesmo que dizer que ele recebeu uma média de R$ 5,7 mil mensais ao longo desses 71 meses.

Segundo a OAB-SP, que reclama dos baixos valores pagos aos advogados, um profissional que trabalhe em muitos processos pelo convênio ganha por volta de R$ 1 mil mensais. O nome das pessoas envolvidas foi preservado, pois ainda se trata de investigação.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 173 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal