Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

16/09/2006 - Jornal da Cidade de Bauru Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Casas de construção sofrem golpe

Por: Lucien Luiz


Pelo menos três empresas de materiais de construção em Bauru foram vítimas de um estelionatário, descoberto ontem pela polícia. O vendedor Carlos Eduardo Messa, 24 anos, comprava as mercadorias com cheques clonados e depois fazia a revenda. Ele confessou o crime contra uma loja do Jardim Bela Vista, onde adquiriu cerca de R$ 4 mil em materiais.

Conforme o titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), Silberto Sevilha Martins, a polícia conseguiu chegar ao rapaz através de uma mulher que recebeu o material. Ontem, a equipe da DIG recuperou a compra na casa de Messa, localizada na rua Ernesto Turini, no Jardim Flórida.

Embora a mulher tenha alegado que não tinha conhecimento sobre a procedência ilícita da mercadoria, Martins acredita que ela tenha obtido alguma vantagem na aquisição do material.

“O caso está em fase de apuração. Agora, vamos investigar a origem desse cheque, onde foi clonado e investigar se existem mais pessoas envolvidas. Entretanto, ele (Messa) responderá processo por estelionato em liberdade”, comenta o titular da DIG.

O dono da loja de materiais de construção que foi vítima do estelionatário, Ricardo José Nunes, conta que o rapaz, primeiramente, fez uma compra no valor de R$ 5 mil, entre cimento, argamassa, ferros e louças sanitárias. Um dia depois, voltou ao estabelecimento para cancelar parte do pedido, alegando dificuldade financeira. Mesmo assim, o valor da compra ficou em R$ 4 mil.

“Ele levou a mãe para escolher os itens. Disse ainda que parte dos materiais seriam para a irmã. Depois de 30 dias, quando depositamos os cheques, descobrimos que eram fraudados. O nome da pessoa que constava não existia”, diz Nunes, que contabiliza prejuízo de R$ 2 mil por conta do golpe.

Ele também ressalta que não percebeu qualquer atitude suspeita quando Messa procurou a loja para fazer a compra. “Ele agiu, simplesmente, como uma pessoa sensata, que sabia o que estava fazendo. Consultei a Serasa (órgão de análise de crédito), mas tive aval para aceitar os cheques”, acrescenta. O estelionatário emitiu dois cheques no valor de R$ 1.083,00 e um de mais de R$ 1.500,00.

Confissão

Carlos Eduardo Messa, 24 anos, confessou à polícia que tinha consciência sobre o crime que estava praticando. Entretanto, argumentou que foi necessário.

“Eu estava precisando pagar algumas contas e acabei fazendo essa bobagem. Dei vários cheques e comprei várias coisas. Tinha consciência de que era um ato criminoso”, respondeu Messa à reportagem do JC. Se condenado, conforme o delegado da DIG, pode cumprir pena de 1 a 5 anos de reclusão.

Crime é comum

De acordo com o delegado Silberto Sevilha Martins, titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), a prática de estelionato é bastante comum em Bauru. Ele destaca que o golpe é aplicado, principalmente, em casas de materiais de construção e de produtos alimentícios por conta dessas mercadorias serem de fácil aceitação no mercado para a revenda.

“Essas pessoas usam o argumento de que não têm condições de construir e precisam se desfazer do material. Assim, conseguem vender sem qualquer suspeita”, diz Martins.

O delegado acredita que a facilidade de compra oferecida no comércio atualmente tem contribuído muito para a prática do crime na cidade. “As lojas acabam facilitando a venda, imaginando que todas as pessoas são honestas. E o estelionatário age exatamente nesse filão do mercado”, ressalta Martins.

O delegado lembra que os estelionatários não têm o hábito de efetuar a compra sem discutir preço e prazo com os vendedores. Algumas transações, segundo ele, duram semanas, já que precisam se comportar como consumidores comuns para evitar suspeitas.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 542 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal