Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

10/08/2008 - Diário de Natal Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

STTU elimina 200 mil falsos estudantes


Para coibir fraudes no sistema de emissão de carteiras estudantis, a Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito Urbano (STTU) está tomando uma série de medidas, que possibilitaram a redução em cerca de 200 mil unidades do documento, entre os anos de 2004 e 2008.

De acordo com o chefe do Departamento de Operações e Permissões da STTU, Clodoaldo Trindade, o controle nas emissões foi iniciado com o recadastramento das entidades estudantis que emitem o documento. Em seguida foram instituídos o Registro Único (RU) e o recadastramento anual de todas as escolas de Natal, junto à STTU. ‘‘Quando assumi o processo de controle das carteiras estudantis, existiam mais de 350 mil carteiras aptas a comprar passe e hoje são cerca de 150 mil. As excedentes eram falsas ou de pessoas que deixaram de estudar’’, afirma o chefe de departamento da STTU.

Entrevista - Clodoaldo Trindade

‘‘Atualmente são 150 mil estudantes’’

O chefe do Departamento de Operações e Permissões da STTU, Clodoaldo Trindade, explica como é feito o controle dos estudantes cadastrados junto à STTU e revela que a secretaria vem investigando casos com forte indício de fraude, como pessoas que foram cadastradas como cursando o ensino fundamental em 2007 e este ano estariam na faculdade.

Diário de Natal: Como é feito o recadastramento das carteiras estudantis?
Clodoaldo Trindade: Inicialmente, implantamos o identificador, que era um número aleatório vinculado às carteiras. Em seguida apresentamos o IF, que era o identificador de formulário estudantil, uma numeração já inclusa nos formulários que eram distribuídos para as entidades estudantis. Atualmente, utilizamos o RU, ou registro único.

O que é o RU?
É um registro único, utilizado pelo aluno por toda a sua carreira estudantil. O número é gerado através do encaminhamento das informações do aluno pela escola. É como se fosse a identidade.

Quais os critérios utilizados para fazer o RU?
As escolas da rede regular de ensino precisam estar cadastrada na STTU e aquelas de cursos anuais, como idiomas ou informática, precisa apresentar uma certidão à STTU.

Quem tem carteira de estudante pela escola e fizer outra por um curso de idiomas, vai continuar com o mesmo RU?
Sim. Vamos utilizar o nome da pessoa, apresentado pelos cursos. O aluno pode ter 3 ou 4 cadastros, dependendo da quantidade de cursos que ele faça, mas só terá direito a uma carteira, devido ao RU. Por isso vamos pedir que o cadastro seja realizado com o nome completo, sem abreviações, e a data de nascimento, além de ser obrigatório o RG (Registro Geral) para quem tem mais de 18 anos e comprovante de matrícula, para quem faz faculdade.

Como essas informações são repassadas?
A cada dois meses, as escolas precisam encaminhar para a STTU, a relação dos alunos que trancaram matrícula, ficaram evadidos ou foram transferidos. Isso vai ser fundamental também para o bom funcionamento da bilhetagem eletrônica, já que os cartões vão ser entregues para os alunos de forma gratuita.

O sistema de cartões eletrônicos vai proporcionar maior controle para a STTU?
Vai ficar mais fácil para a STTU, pois atualmente o aluno compra um determinado número de passes estudantis e negocia, mas quando os créditos estiverem em um cartão só vai diminuir a quantidade de pessoas que não são estudantes se utilizando desse benefício.

Com relação às entidades que fazem as carteiras, quantas estão autorizadas a oferecer este serviço e por qual motivo algumas foram impedidas de continuar prestando o serviço?
As entidades que foram impedidas de fazer carteiras foi por deixarem de apresentar algum documento exigido. Atualmente, 14 entidades estão autorizadas a emitir carteiras.

Como é feito o controle do cadastramento dos alunos?
Todos os anos fazemos o recadastramento das escolas, porque verificamos que algumas entidades faziam carteiras de estudante a partir de declarações de escolas que nem existiam mais. Nesse caso, a fraude era realizada pela pessoa que levava a declaração, uma vez que as entidades não tinham controle sobre quais escolas funcionavam efetivamente.

Como a carteira de estudante é feita, atualmente?
A escola cadastra o aluno e a entidade estudantil precisa levar as informações para a STTU. Em seguida, o estudante pode ir comprar os passes levando as carteiras de estudante e identidade. Entretanto, é importantíssimo que o aluno procure uma entidade em que ele confie, pois só poderá comprar passes se a entidade enviar os dados para a secretaria.

A STTU toma alguma medida com relação às pessoas que fizeram carteiras estudantis falsas?
Em 2004 eram 350 mil carteiras de estudante e este ano são 150 mil. Essas excedentes eram falsas ou de pessoas que deixaram de estudar. O que fazemos é cancelar o cadastro, quando percebemos a fraude e também montamos um sistema de cadastro de pessoas que já apresentaram carteiras falsas. É preciso estar muito atento a isso, porque já identificamos até uma coordenadora que cadastrava pessoas de fora da escola e precisamos abrir processo contra ela.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 315 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal