Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

30/07/2008 - Folha de São Paulo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

PF no Rio prende médicos acusados de vender lugar na fila de transplante de fígado

Por: Luisa Belchior


Uma suposta quadrilha que vendia lugar na fila para transplantes de fígado no Rio está sendo desarticulada nesta quarta-feira em uma operação da Polícia Federal. Integram o grupo médicos e até um ex-chefe do hospital da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), segundo a PF e o Ministério Público Federal, que denunciou a suposta fraude à Justiça.

Ainda não há informações sobre o número de presos na ação, batizada de Operação Fura-Fila, mas policiais federais cumprem nove mandados de prisão nesta manhã em casas da zona sul do Rio.

O MPF (Ministério Público Federal) afirma que, durante quatro anos, o grupo desviou fígados que seriam destinados a pessoas que estavam na fila para receber o órgão. Segundo o hospital da UFRJ, há cerca de 650 pessoas nesta lista de espera atualmente.

O MPF informou que há mandado de prisão expedido para o médico Joaquim Ribeiro Filho, ex-chefe da equipe de transplantes hepáticos do hospital da UFRJ e ex-coordenador do Rio Transplantes, do governo estadual do Rio. A PF afirma que cumpre outros oito mandados, mas não confirmou os nomes ou quantos já foram presos.

O Ministério Público também denunciou à Justiça os médicos Eduardo de Souza Martins Fernandes, Giuliano Ancelmo Bento, João Ricardo Ribas e Samanta Teixeira Basto. Segundo o MPF, eles responderão na Justiça pelo crime de peculato.

A reportagem não conseguiu confirmar se os acusados já têm advogado de defesa constituído.

Investigação

A suposta quadrilha atuou entre 2003 e 2007 e usava da autoridade sobre a equipe de transplantes hepáticos do hospital da UFRJ para conseguir fraudar a fila e vender lugares no topo da lista, segundo o MPF. O procurador da República Marcello Miller, autor da denúncia, conseguiu que a Justiça proibisse o grupo de realizar transplantes enquanto responda ao processo.

As investigações, feitas pela Polícia Federal, começaram após um homem ligado a um integrante do governo estadual do Rio ter conseguido o transplante apesar de ser o 32º na fila, diz o Ministério Público.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 244 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal