Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

29/07/2008 - Tribuna do Norte Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ministério Público suspeita de fraude no vestibular da UERN


O Ministério Público Estadual, através da 4ª Vara Cível da Promotoria do Patrimônio Público, instaurou inquérito civil para apurar possíveis fraudes ocorridas no processo seletivo 2008 da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). A denúncia, segundo apura o MP, é de que dois aprovados no curso de Medicina, que não se enquadram no perfil de cotas da Uern, teriam utilizado históricos escolares falsos de instituições públicas para se matricular, visando conquistar as vagas.

Francisco Rogério Carlos Amaral e Rene Stéfano Costa Pontes, aprovados para ingressar na instituição no segundo semestre, que tem início no mês de outubro, não teriam estudado em escolas públicas, critério determinante no sistema de cotas adotado pela Uern. De acordo com o sistema, que funciona há um ano, os alunos que sempre estudaram na rede pública de ensino são isentos do pagamento da taxa de inscrição e disputam 50% das vagas do processo Seletivo Vocacionado (PSV) apenas com estudantes de características semelhantes. Para isso, é feita uma análise do perfil econômico de cada candidato.

Por meio do inquérito, que já foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) na última sexta-feira, 25, o promotor do Patrimônio Público, Daniel Guerra Alves, requisita que seja repassado o comunicado à Delegacia Geral de Polícia (DEGEPOL) para instauração de inquérito policial. "É preciso muita cautela neste caso. Estamos investigando, e todas as partes envolvidas estarão sendo comunicadas nos próximos dias para dar seqüência aos procedimentos", informa o promotor.

A investigação, segundo Guerra, tem como base a análise de documentos, além do depoimento de testemunhas e dos supostos envolvidos na irregularidade. "Em tese, foram utilizados falsos históricos escolares para matricular-se em vagas destinadas a estudantes de escolas públicas. Agora vamos dar continuidade à investigação", esclarece o promotor.

Esta é a primeira denúncia apurada pelo Ministério Público que está relacionada ao sistema de cotas. "Pode ser que não seja nada. Mas também pode ser o contrário, e é isso que vamos apurar", frisa Daniel Guerra.

Notícia é recebida com espanto pelo reitor

O reitor da Uern, Milton Marques de Medeiros, afirmou que ainda não foi comunicado sobre o inquérito. A notícia foi recebida com espanto, já que, segundo ele, não foi registrada nenhuma reclamação do PSV 2008 junto à Comissão Permanente de Vestibular (COMPERVE). Ele explica que, no final da tarde de ontem, requisitou à assessoria jurídica da instituição a instauração de um ato administrativo, que será entregue à Promotoria do Patrimônio Público.

Segundo Marques, o documento será encaminhado ainda hoje. "Requisitamos à Pró-reitoria de ensino as informações a respeito desses dois alunos que teriam se passado por cotistas para formalizar o ato administrativo, e vamos encaminhar ainda hoje para a promotoria", detalha o reitor.

Marques explica que o histórico escolar é a ferramenta mais eficaz na comprovação de que o aluno pode se enquadrar no sistema de cotas. O reitor não sabe explicar se os estudantes perderão as vagas caso seja comprovada a fraude. "Quanto a isso não sei dizer nada. Precisamos nos inteirar da situação para saber o que pode acontecer", ressalta.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 268 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal