Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

22/07/2008 - Jornal O Sollo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Candidato a prefeito pode ter falsificado documento

Por: Nilson Chaves


A coligação “Unidos por Teixeira”, constituída pelos partidos PMDB, PSL, PRB, DEM, PR, PRTB, PTN e PCB, que tem como candidato à prefeito, o ex-prefeito Timoteo Alves de Brito, protocolou, no sábado dia 12 de julho, no Cartório Eleitoral da comarca de Teixeira de Freitas, um pedido de impugnação aos registros das candidaturas do atual prefeito e candidato à reeleição Apparecido Rodrigues Staut, PSDB, e do seu candidato a vice, o advogado Hosmário Ferreira. A alegação é improbidade administrativa, se embasando nas informações do TCM, Tribunal de Contas dos Municípios, que divulgou uma lista de prefeitos que estavam com pendências junto à entidade.

Para o advogado Athos Batista Coelho, da coligação “Teixeira não pode parar”, formada pelos partidos PC do B, PSDC e PSDB, a ação movida pelos adversários do Padre Apparecido Staut não têm nenhum fundamento, apenas objetiva criar uma situação desfavorável à candidatura do atual prefeito. Coelho também informou que ingressou na justiça eleitoral com pedido de impugnação da candidatura do ex-prefeito Brito. A ação judicial movida pela coligação “Teixeira não pode parar”, questiona a autenticidade dos documentos comprobatórios de escolaridade apresentados pelo candidato Timoteo. O advogado anexou à ação, uma declaração escrita e assinada de próprio punho pelo ex-prefeito Timoteo Brito, datada de 05/07/2004, apresentada à justiça eleitoral quando concorreu à prefeitura de Teixeira de Freitas, onde ele afirma que tinha concluído apenas a 8ª série, entretanto, este ano, ele apresentou um diploma de técnico em contabilidade emitido pela escola “Centro Educacional Alfredo Dutra” de Itapetinga, com fortes indícios de falsificação, informando que se formou em curso de contabilidade. Coelho chama a atenção para alguns detalhes do diploma e afirma que o próprio documento se contradiz.

“As letras são diferentes e não seguem um padrão de tamanho, as assinaturas também diferem, as do diretor e do secretário estão menos legíveis que a do concluinte, além disso, o documento diz que o diplomado está colando grau como professor primário e depois afirma que ele está apto a desempenhar a função de técnico em contabilidade, por isso a gente não pode afirmar, mas tenho quase certeza que esse diploma é falso”, conclui.

Falsificação de documentos constitui crime de falsidade ideológica e isso pode acarretar no indeferimento da candidatura do ex-prefeito Timoteo Alves de Brito. Além do ex-prefeito Brito, PMDB, pela coligação “Unidos por Teixeira” e o atual prefeito Padre Apparecido Rodrigues Staut, PSDB, pela coligação “Teixeira não pode parar”, disputam a prefeitura de Teixeira de Freitas, João Bosco Bittencourt, PT, pela coligação “Teixeira no coração” e Uldurico Alves Pinto, PMN, pela coligação “Teixeira cem por cento”.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 328 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal