Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

22/07/2008 - O Globo Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Identificadas oito auto-escolas que vendiam carteira de motorista falsa na Grande SP

Por: Isis Brum


SÃO PAULO - As investigações da máfia de falsificação de carteiras de motoristas em São Paulo levaram o Ministério Público a identificar oito auto-escolas da Grande São Paulo que participavam do esquema. Em apenas uma delas, a Radar, 1.596 documentos falsos foram emitidos apenas em 2007 - 51% do total de CNHs falsas descobertas até agora nas oito auto-escolas, que chegam a 3.106. O levantamento foi feito pela Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo) e entregue à promotoria.

Em segundo lugar ficou o Centro de Formação Mogiano, em Mogi das Cruzes, com 692 CNHs irregulares emitidas. Com 447 habilitações falsas lançadas no Detran, as auto-escolas São Judas Deodato e Centro de Formação Deodato, dividem o terceiro lugar. Elas pertencem a Ana Lúcia Máximo Campos, mulher de Juarez Pereira Campos, delegado de Ferraz, também acusado de participar da quadrilha.

Ainda segundo o levantamento da Prodesp, a auto-escola Elluz, de Ferraz, fraudou 203 carteiras. Em Diadema, juntas, a Líder e a McLaren (mesmo dono) falsificaram 154 CNHs. Já o Centro de Formação de Condutor Rainha, em Guarulhos, falsificou 14.

O esquema foi desvendado no mês passado por uma força-tarefa liderada por promotores de Guarulhos, na Operação Carta Branca.

Donos de auto-escolas da Grande São Paulo ou intermediários que tivessem dificuldade em emitir habilitações falsas pelas Ciretrans de suas cidades entravam em contato com Elaine Gavazzi, dona da auto-escola Radar, que liberava os documentos pela Ciretran de Ferraz. Entre abril de 2007 e março deste ano, cerca de 30 mil CNHs foram emitidas irregularmente na cidade.

Em uma conversa telefônica, de 6 de fevereiro deste ano, gravada com autorização da Justiça, uma das acusadas, a dona do Centro de Formação de Condutores Rainha, de Guarulhos, Roseli Aparecida de Sousa, confirma com uma funcionária da Radar a emissão de CNHs "do esquema" para seis clientes dela .

Pelo menos, 46 pessoas - entre policiais (três delegados), médicos e psicólogos - são investigadas, 22 já foram denunciadas à Justiça, 18 estão em liberdade e cinco estão presas: um vereador que confessou participação e três policiais que tiveram a prisão prorrogada.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 304 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal