Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

14/07/2008 - Zero Hora / Ag. RBS Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Mãe descobre falso seqüestro usando a internet em Porto Alegre

Por: Gustavo Azevedo


O MSN — programa para a troca de mensagens instantâneas pela internet — pôs fim a cinco horas de agonia de uma família de Porto Alegre vítima do golpe do falso seqüestro.

Por meio do computador, uma artista plástica de 56 anos pôde ter certeza de que a filha, uma jornalista de 27 anos que mora há um ano em São Paulo, estava longe de qualquer perigo. Quem atendeu ao telefone da casa no início da tarde de sexta-feira foi a avó da jovem, uma aposentada de 82 anos. No outro lado da linha, uma voz feminina, parecida com a da neta, gritava por socorro.

— Ela dizia que tinha sido assaltada e estava amarrada. Falava que os bandidos estavam com uma arma na cabeça dela. Entrei em pânico — recorda a avó da seqüestrada.

A mãe da jornalista foi coagida a repassar os números de telefones que tinha em casa e orientada a não abrir a porta para ninguém, do contrário a refém seria morta. Os criminosos ligaram para os dois celulares, impedindo qualquer comunicação externa. Os falsários pediram R$ 5 mil em créditos de operadoras de celular para soltar a vítima.
— Eles ainda falaram para não comprar tudo num só lugar. Minha filha (a mãe da jornalista) saiu, então, feito louca pela cidade atrás dos cartões. Ainda tinha o problema de não poder tirar dinheiro no banco e teve de ir a casa de amigos pedir emprestado. A situação ficou pior ainda quando aumentaram o valor do resgate para R$ 20 mil — conta a avó.

Os estelionatários sabiam todos os passos da artista plástica, pois ela era ameaçada caso desligasse o telefone. A mãe da seqüestrada seguiu de loja em loja comprando os créditos. No fim da tarde, contabilizava R$ 1,8 mil de prejuízo.

A mãe da jornalista voltou para casa e o grupo de amigos tentou avisá-la de que se tratava de um golpe, mas não conseguiam. Bateram à porta e tentaram até arrombar o apartamento, mas as duas se mantinham fechadas.

— Não tínhamos como saber. Se a minha neta morresse por minha causa, eu iria me matar — disse a aposentada.

O alívio só chegou quando a artista plástica viu que a filha estava online no computador. Sem deixar os criminosos perceberem, abriu o MSN e teclou uma mensagem para a jornalista ligar com urgência para a vizinha. Somente depois de falar com a filha, conseguiram desligar os telefones.

— Se não fosse o computador, não sei o que poderia acontecer — diz a avó.

Como não se tornar vítima dos criminosos:
EVITE O GOLPE
- Instrua crianças e empregados a nunca fornecer informações da família.
- Em empresas, alerte toda a equipe, em todos os graus de hierarquia.
- Mesmo se o interlocutor se identificar como policial, não responda.
IDENTIFIQUE A FRAUDE
- Repare se o sotaque do interlocutor é marcante e característico de Estados distantes do Rio Grande do Sul, como o Rio de Janeiro.
- Desconfie se a ligação for a cobrar.
- Os golpistas têm um roteiro de frases prontas. Desconfie se a conversa começar sobre um suposto acidente de trânsito envolvendo um familiar.
- Repare se existe muito ruído ao fundo, com muitas vozes masculinas em um ambiente que promova eco.
COMO PROCEDER
- Desligue o telefone imediatamente e tente fazer contato com o suposto seqüestrado.
- Contate a polícia. Ela fará a avaliação do caso para saber se trata-se de um seqüestro real.
- Não tenha medo de desligar o telefone. Se for um seqüestro verdadeiro, os criminosos ligarão novamente.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 291 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal