Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

12/07/2008 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Camelôs admitem ter pago propina para nova máfia dos fiscais


Camelôs que atuam na região do Brás, no Centro de São Paulo, tiveram uma manhã de muito movimento e preocupação neste sábado (12). Na sexta-feira (11), 11 pessoas, entre fiscais e camelôs, foram presas sob suspeita de participar de uma nova máfia dos fiscais. Ambulantes que trabalham na região admitem que já chegaram a colaborar com o esquema, mesmo não concordando com o pagamento da propina.

Segundo eles, aqueles que trabalham há pouco tempo na região eram os que mais sofriam a pressão pelo pagamento. O pagamento era feito para que eles se sentissem menos acuados e fossem avisados das fiscalizações.

Uma das ambulantes, que trabalha há 15 anos nas ruas do Brás, conta que já perdeu R$ 10 mil em mercadorias apreendidas pelos fiscais. Como não aceitou pagar propina, ficou sem os produtos.

Um outro camelô, que tem o Termo de Permissão de Uso (TPU) para trabalhar no local desde 1989, afirma não ter se espantado com as denúncias de corrupção.

Os 11 presos – um assessor político, um advogado, quatro fiscais e cinco ambulantes – foram presos durante a manhã de sexta. Outras duas pessoas continuam foragidas.

O subprefeito da Mooca, Eduardo Odloak, afirmou que sabia da existência de corrupção entre os fiscais. Apesar do esquema movimentar mais de R$ 500 mil por mês, segundo as investigações, ele disse que não tinha provas do envolvimento dos funcionários. Odloak ainda atribui a corrupção ao rigor na operação de retirada dos ambulantes ilegais da região.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 210 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal